Líder do MPLA lamenta Incidentes ocorridos no Cubal

Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos (Foto: Francisco Miudo)

Os incidentes que ocorreram recentemente no Cubal (Benguela), que envolveram militantes da Unita e do MPLA, foi motivo de lamentação no discurso pronunciado hoje, sexta-feira, pelo líder do MPLA, José Eduardo dos Santos, aquando da abertura da IV reunião extraordinária do Comité Central do partido maioritário no país, que decorre na capital.

De acordo com o presidente do MPLA, as autoridades competentes da Polícia Nacional e do Ministério do Interior estão a tomar providências e estão a aprofundar o inquérito para determinar correctamente o que se passou.

Para José Eduardo dos Santos tudo deve ser feito para se evitar que situações como as ocorridas no Cubal voltem a acontecer, pois “ninguém deve fazer justiça por mão própria”.

Perante o aludido acontecimento o presidente do MPLA aconselhou os cidadãos, pessoas colectivas, partidos políticos ou associações a recorrerem as autoridades quando alguém tentar violar os seus direitos.

Numa alusão às próximas eleições que terão lugar o próximo ano em Angola, José Eduardo dos Santos salientou que todos os angolanos independentemente do partido ou religião a que pertence devem defender a paz e a estabilidade do país.

“A guerra nunca mais voltaremos. Os nossos problemas e divergências devem ser resolvidos pelo debate ou diálogo, respeitando a via democrática definida na Constituição da República de Angola”, asseverou o líder.

Orientada pelo Presidente do partido, José Eduardo dos Santos, o encontro que termina ainda hoje, vai apreciar o relatório do comité central ao VII Congresso da organização política iniciou com entoação do hino do partido seguido do discurso de abertura.

O relatório reflecte, em profundidade, a execução e a concretização dos objectivos e tarefas essenciais preconizadas pelo VI Congresso, realizado em 2009, com destaque para a vitória do partido nas Eleições Gerais de 2012.

A agenda de trabalho do conclave, o seu regulamento interno e as propostas de organização do acto da presidência das comissões de trabalho deverão ser aprovadas nesta reunião.

O VII Congresso do MPLA, a realizar-se em Luanda, de 17 a 20 de Agosto próximo, deverá entre outras preparar a estratégia para as eleições gerais previstas para 2017.

Entretanto, quinta-feira última foi feita a entrega formal da candidatura de José Eduardo dos Santos à presidência do MPLA, para sua eleição no VII Congresso .

Fundado em 10 de Dezembro de 1956 o MPLA é o maior em Angola. Tem sabido encarar e vencer todos os desafios e tem apoiado os órgãos do Estado competentes em varias acções preventivas para preservar a paz, a estabilidade e a unidade nacional. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA