Lar da Nazaré recebe donativo da JMPLA em Cacuaco

Donativo (Arquivo) (Foto: Angop)

Um donativo composto de carteiras, material didáctico, bens alimentares, detergente e brinquedos, foi entregue, quinta-feira, pelo Secretariado Nacional a JMPL A, ao Centro de Acolhimento do Lar da Nazaré localizado no bairro da Vidrul, sede municipal de Cacuaco.

A delegação foi chefiada pelo Secretário do Departamento das Actividades Multidisciplinares do Secretariado Nacional da JMPLA, Nuno Carnaval.

Em declarações à imprensa apelou as pessoas de boa vontade, não só no mês de Junho consagrado à criança, no sentido de darem atenção especial as crianças para assegurar o futuro dos angolanos, imbuídos com dignidade, educação para que possam alicerçar o seu conhecimento e prestar o seu contributo ao país.

Quanto ao Lar da Nazaré, reconheceu que tem muitas dificuldades que podem ser colmatadas com o gesto de cada um, com espírito de solidariedade em especial neste momento de crise financeira que o país está a viver por causa da baixa do preço do petróleo a nível mundial.

Por sua vez, a responsável do Centro, Generosa Canguia, missionária das Franciscanas da Santíssima Trindade, agradeceu o gesto do secretariado Nacional da JMPLA pelos bens entregues à instituição social.

Informou que o centro existe desde 1999, e antes formava muitos jovens no Instituto Médio Normal de Educação, IMNE, do município, mas desde que a instituição foi suprimida em Cacuaco pelo Ministério da Educação, a maioria dos internos apenas saem com a formação pré-universitária, encontrando dificuldades em concorrer para a vaga de professores.

Manifestou ainda o desejo da abertura de uma escola ou sala de formação profissional para completar a educação das crianças e adolescentes que frequentam o lar, tendo sublinhado que a maior dificuldade que vive no dia-a-dia é da alimentação e outros produtos de primeira necessidade.

O centro em regime de internato tem 63 crianças, dos três aos 24 anos de idade, e nele estudam mais de 400 alunos em quatro salas, sem carteiras, da iniciação à sexta classe provenientes de todas províncias do país.

As crianças internas são, na sua maioria, órfãs, de pais separados ou de famílias muito pobres que não conseguem sustentar os filhos.

Para a sobrevivência dos petizes no lar, acrescentou a responsável, a instituição beneficiante tem vivido de doações de pessoas de boa vontade, em especial em datas comemorativas de efemérides de carácter nacional, continental e internacional.

Informou que os nove professores são pagos pela instituição através da contribuição dos encarregados da educação e aguarda conclusão de condições para a assinatura de protocolo com a direcção municipal da educação de Cacuaco, no sentido dos docentes serem pagos pelo Governo, bem como a construção de uma escola que reúna as condições pedagógicas. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA