Inaugurado novo centro de emissão de vistos Schengen

Cônsul-geral de Portugal em Angola, Alexandra Bilreiro (Foto: Joaquina Bento)

Os pedidos de vistos Schengen para Portugal passam, doravante, a ser feitos através do Centro de Vistos de Luanda, cujas instalações foram inauguradas nesta sexta-feira, pela cônsul-geral daquele país, na capital angolana, Alexandra Bilreiro.

O novo centro de vistos situa-se a 200 metros do Consulado Geral de Portugal e terá um horário de funcionamento mais alargado: das 8:00 às 16:00, de segunda-feira a sexta-feira.

De forma a melhorar a qualidade do serviço para os viajantes angolanos, o Consulado Geral de Portugal firmou parceria com a VFS.Global (gestora do centro) e especialista em serviços de tecnologia e outsourcing para governos e missões diplomáticas a nível mundial.

A VFS.Global tem estado associada ao Governo de Portugal desde 2008 e actualmente serve o mesmo em 39 cidades, distribuídas por 10 países.

A cônsul-geral Alexandra Bilreiro disse que tomaram tal decisão porque as instalações do consulado em Luanda e os seus recursos humanos não permitem responder com o profissionalismo, celeridade e eficiência, face ao número crescente de cidadãos que requerem um visto Schengen.

Notou que, apesar de todas as crises, os portugueses e angolanos continuam a viajar para os dois países, para negócios, visitas familiares e turismo.

“A procura continua aumentar e isto demonstra que a relação afectiva entre Portugal e Angola é mesmo incontornável”, expressou.

Fez saber que este ano bateram todos os recordes e assistiu-se a um aumento, face aos anos anteriores, do número de pedidos de visto Schengen no Consulado Português em Luanda.

Actualmente, mais de 500 cidadãos por dia deslocam-se ao Consulado Luso, para tratar do seu processo de visto.

Por esse facto, explicou a diplomata lusa, procuraram a VFS.Global, “para que todos possam ser atendidos nas melhores condições possíveis, em instalações modernas e confortáveis”.

Alexandra Bilreiro fez saber que, em 2015, o consulado emitiu 50 mil e 441 vistos Schengen e particulares, dos 59 mil e 105 solicitados.

Adiantou que a média diária vistos Schengen emitidos pelo consulado, fundamentalmente nas épocas de verão na Europa e de natal (registo de aumento de pedidos), ronda os 450.

Os candidatos a pedido de vistos poderão obter informação mais detalhada através do Website: info.portugalang.vfshelpline.com.

Os requerentes podem ainda recorrer aos quiosques de Internet que se encontram dentro do centro, para descarregar formulários e aceder ao site.

Por sua vez, Jiten Vyas, representante da VFS.Global, disse ser um privilégio para a instituição estender a parceria com o Consulado Geral de Portugal em Luanda, “com os mesmos critérios de profissionalismo e qualidade de serviços proporcionados em todos os nossos centros neste país”.

Aferiu que o lançamento deste recurso irá beneficiar consideravelmente candidatos originários de Angola, tendo em conta o crescente fluxo de viagens de Angola para Portugal”.

Afirmou que a instituição criou 25 postos de trabalho para nacionais.

Note-se que o centro, gerido pela VFS.Global, opera apenas como prestador de serviços que recebe os pedidos de visto, recolhe os dados biométricos e remete imediatamente cada processo ao consulado geral.

Após análise e decisão do consulado sobre cada processo de visto, é o centro que se responsabiliza pela devolução do passaporte a cada utente.

Tal como habitualmente, os utentes farão um agendamento, podendo fazê-lo através do site do Consulado de Portugal, que terá uma hiperligação directa para este novo centro.

O tempo médio de espera para a obtenção do visto Schengen é de sete dias úteis, com todo o processo em ordem exigido pelo consulado.

O acordo de Schengen é uma convenção entre países europeus sobre uma política de abertura das fronteiras e livre circulação de pessoas entre países signatários.

Actualmente, 25 países europeus pertencem ao espaço Schengen.

A cerimónia foi testemunhada pelo embaixador de Portugal em Angola, João Caetano da Silva, altos responsáveis do Ministério do Interior, entre outros convidados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA