Huíla: Conselho de Auscultação analisa situação económica e social da Matala

Huíla: Pormenor da sede do município da Matala (Foto: FERNANDO JAMBA)

O Conselho Municipal de Auscultação e Concertação Social da Matala, província da Huíla, considerou quinta-feira estável o estado económico e social da região, a julgar pelas quantidades consideráveis dos produtos colhidos no campo no presente ano agrícola e, os serviços sociais disponíveis para todos os cidadãos.

Os membros que participaram da segunda reunião ordinária do Conselho Municipal de Auscultação e Concertação Social, orientado pelo administrador, Miguel António Paiva Vicente, foram informados sobre o estado económico-social do município, assim como sobre os concursos públicos dos sectores da educação e da saúde.

O secretário executivo do Conselho, Manuel Morais Sita, disse no final, que apesar da crise económica e financeira que o país está passar, os membros foram informados que a população da Matala não vive dificuldades alimentares ou de assistência social.

Segundo o secretário, os projectos em curso na região, no âmbito do programa de Desenvolvimento Rural, Combate a Fome e Redução da Pobreza, observaram uma desaceleração por falta de recursos financeiros, mas continuam a ser executados a um ritmo mais lento.

Destacou as obras de construção de duas escolas do ensino primário de seis salas de aula, nas localidades de Calumbo e Makulungungu, que em breve serão entregues aos utentes, para além de um posto de saúde, um sistema de água e uma casa para técnicos.

O município da Matala dista 180 quilómetros a leste da cidade do Lubango, província da Huíla, e conta com uma população estimada em 243 mil e 938 habitantes. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA