Guiné Equatorial pede apoio para candidatura à Presidência da Comissão Africana

Vice-presidente da República de Angola, Manuel Vicente (à dir.), recebe ministro das Relações Exteriores da Guiné Equatorial (Foto: Mota Ambrósio)

A Guiné Equatorial solicitou nesta segunda-feira a Angola apoio à candidatura do seu ministro da Relações Exteriores, Agapito Mba Mokuy, ao cargo de Presidente da Comissão da União Africana, em substituição da sul-africana, Dlamini Zuma.

O apoio foi solicitado numa audiência que o vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, concedeu na Cidade Alta, em Luanda, ao candidato, na presença do ministro angolano da Relações Exteriores, Georges Rebelo Chikoti.

“Angola é um país irmão, a quem pedimos apoio para a nossa eleição para presidente da Comissão da União Africana”, declarou Agapito Mokui.

Prometeu, caso seja eleito, promover “importantes mudanças” tendo como prioridades questões ligadas à segurança, educação, saúde, o financiamento da União Africana, a dignidade do continente, a pobreza e juventude, bem como permitir que os chefes de Estado tomem “medidas acertadas” nos mais variados domínios.

O ministro angolano das Relações Exteriores disse que o facto de existir uma candidata ao cargo pela Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) não exclui a possibilidade de receber e ouvir outros concorrentes, como o da Guiné Equatorial, com quem Angola tem “muito boas relações” de amizade.

Georges Chikoti referiu-se também ao facto de ambos serem membros das Comunidades de países da Língua Portuguesa (CPLP), Económica da África Central (CEAC) e da Comissão do Golfo da Guiné.

Afirmou que Angola registou “com atenção”, apesar de ser membro da SADC, organização regional que vai concorrer para a sucessão de Dlamine Zuma com a actual ministra dos Negócios Estrangeiros da Botwuana, Pelonomi Venson-Motoi.

Independente da Espanha desde 12 de Outubro de 1968, a República da Guiné Equatorial é um país da África Ocidental. Tem estimadamente 616 mil habitantes e ocupa uma área total de 28 mil 51 quilómetros quadrados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA