Grupo extremista brasileiro jura lealdade ao Estado Islâmico

(AFP)

Especialista em terrorismo diz que grupo quer provocar sentimento de terror antes das Olimpíadas.

Um grupo extremista no Brasil declarou lealdade ao denominado Estado Islâmico e criou um canal chamado “Ansar al-Khilafah Brazil” na rede social Telegram, que se assemelha ao popular WhatsApp.

A informação foi divulgada pela especialista norte-americana no acompanhamento de actividades terroristas na internet Rita Katz, da agência SITE, nesta segunda-feira, 18.

De acordo com Katz, esta é a primeira vez que uma organização anuncia aliança com o Estado Islâmico na América do Sul e

Dentro do canal no Telegram, o “Ansar al-Khilafah Brazil” comentou que, “se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treino dado à polícia brasileira não servirá em nada”, referindo-se ao apoio que agências internacionais de inteligência têm oferecido ao Governo brasileiro na prevenção de ataques terroristas durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Num post no Twitter, Katz ressaltou que o grupo está a aproveitar o momento para espalhar a ideologia extremista antes do evento.

No fim de maio, o Estado Islâmico criou o primeiro canal em português da organização, também dentro do Telegram.

A página, para propaganda do califado, é uma versão em português do já existente “Nashir Channel”.

Na semana passada, a Assembleia Nacional da França publicou o relatório de uma audição com o chefe da Direção de Inteligência Militar (DRM), o general Christophe Gomart, no qual o especialista admitia ter informações de que o Estado Islâmico planeou um atentado contra a delegação francesa durante as Olimpíadas.

As Olimpíadas do Rio de Janeiro ocorrerão entre os dias 5 e 21 de Agosto. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA