Governo suspende aumento de tarifas em telecomunicações na Venezuela

Venezuelano verifica celular, do lado de fora de um supermercado em Caracas, em 27 de janeiro de 2015 (AFP)

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, suspendeu o aumento nas tarifas dos serviços de telecomunicações anunciado pelas operadoras públicas e privadas para valer a partir de 1º de Agosto.

Em alguns casos, a conta sofreria um aumento de até 500%.

Em uma nota, a Comissão Nacional de Telecomunicações informou que, “por instruções” do presidente, “fica suspensa (…) a aplicação dos aumentos de preços e tarifas de todos os serviços de telecomunicações”.

Em resposta aos pedidos de ajuste de preços das operadoras, devido à espiral inflacionaria no país, Maduro convocou uma “mesa de trabalho” em 1º de Agosto para “revisar todos os temas relacionados à prestação de serviços”.

As estatais Companhia Anónima Nacional Telefones da Venezuela (Cantv) e Movilnet, que chegaram a anunciar a entrada em vigor das novas tarifas, a partir da próxima segunda-feira, anunciarão que vão acatar a decisão presidencial “de maneira imediata”.

Já as empresas privadas de telefonia e de Internet informaram nos últimos dias que vão aplicar altas entre 190% e 500%, em meio à escassez de dólares causada pela queda nos preços do petróleo.

No ano passado, a Venezuela registou uma inflação de 180,9%, a mais alta do mundo. Para 2016, o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que baterá os 720%.

O Estado venezuelano monopoliza o acesso às divisas necessárias ao sector privado para importar insumos e produtos, que se encontram sob um estrito controle cambial em vigor desde 2003. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA