Futebol Clube 4 de Abril do Cubango Cubango perde com o Petro de Luanda

Momentos do jogo entre Petro de Luanda e 4 de Abril (Foto: Armando Morais)

A equipa do 4 de Abril do Cuando Cubango perdeu hoje, em Menongue, diante do Petro de Luanda, por 0-1, em jogo de acerto à 16ª jornada do campeonato nacional de futebol da primeira divisão, GirabolaZap 2016.

O 4 de Abril, a jogar em casa, criou as primeiras ocasiões de perigo, tendo beneficiado do primeiro pontapé de canto aos cinco minutos de jogo, sem no entanto, concretizar. Aos seis minutos o médio Cadiata, rematou forte para uma defesa a altura do guardião dos petrolíferos, Gerson.

Em resposta a eficácia e experiência dos “tricolores”, veio ao de cima com Tiago, Manguxi e Job, a protagonizarem a primeira jogada com enorme perigo que resultou em livre à entrada da área da baliza do 4 de Abril.

O único golo da partida surgiu quando eram decorridos 11 minutos de jogo, numa execução perfeita do experiente e capitão Job, para o delírio dos mais de mil adeptos do Petro, que afluíram o estádio.

O golo solitário foi marcado por Job aos 11 minutos da partida, numa execução perfeita do livre directo à entrada da área da baliza de Rochana, que não teve arte nem engenho para impedir a paragem da bola.

Apesar da desvantagem, os pupilos de João Machado continuavam destemidos e a jogar ao mesmo nível que o opositor, que muitas vezes era encostado no seu último reduto.

Nesta toada, o 4 de Abril criou a maior oportunidade para igualar a contenda com o travessão a negar o golo a Matamba, na sequência da marcação de um pontapé de livre directo, que seria a “fotocópia original” do golo de Job. O resultado de 0-1, a favorecer o Atlético Petróleos de Lunada, prevaleceu até ao intervalo.

Disposto a sair de Menongue com os três pontos na bagagem, o técnico Alberto Bianchi fez entrar Mabina para o lugar de Mateus. Mesmo assim, foi o 4 de Abril que tomou a iniciativa de jogo, visando igualar o placar. Foi nesta fase que Borra aos 49 minutos de jogo, desferiu um remate forte depois de receber o passe de Matamba, mas a bola não levou a direcção certa.

Aos 57 minutos, foi a vez de Matamba, que desferiu um portentoso remate, com a bola a passar a escassos centímetros do posto direito da baliza do Petro.

Insatisfeito com o resultado, o decano dos treinadores nacionais fez entrar o médio ala Paulucho e o avanção Manucho, para os lugares de Kandu e Pilola, aos 62 e 66 minutos, que trouxeram maior dinamismo ao jogo ofensivo dos anfitriões.

O Petro voltaria a despertar, aos 71 minutos, quando Manguxi, na sequência de um contra-ataque desferiu um forte remate de bicicleta parado pelo guarda-redes Rochana do 4 de Abril.

Volvidos 75 minutos, João Machado viu-se obrigado substituir o defesa Campos que saiu tocado, tendo colocado Geuda.

Por banda dos petrolíferos, o técnico Alberto Bianchi fez entrar Chara para o lugar de Tiago Azulão aos 77 minutos.

Nos últimos dez minutos, o 4 de Abril encostou literalmente o Petro no seu último reduto, mas os atacantes não conseguiam concretizar as oportunidades criadas, terminando o desafio com o resultado de 0-1 a favor dos forasteiros. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA