“Fui o melhor presidente da história do Brasil”, diz Lula

(Foto: Roberto Stuckert)

Em entrevista ao jornal inglês “The Guardian”, publicada na segunda-feira (4), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a condução da Operação Lava-Jato, voltou a negar envolvimento no escândalo de corrupção na Petrobras e enfatizou avanços sociais do governo petista, um projeto que, segundo ele, “transformou o país” e que, em suas palavras, viu desmoronando com o afastamento da presidente Dilma Rousseff em maio.

Lula também afirmou que uma possível candidatura nas próximas eleições dependerá de seu partido.“Gostaria que outra pessoa concorresse. Eu saí com 87% de aprovação. Eu fui o melhor presidente da história do Brasil. É quase uma missão impossível tentar repetir esse desempenho. Eu teria que competir contra mim mesmo”.

Lula afirmou ainda que vê um “acordo” entre parte da mídia, de procuradores e da polícia para destruir sua imagem com o objetivo de impedi-lo de concorrer em 2018 à Presidência. Também disse que perdeu três eleições antes de ocupar o cargo e que respeitou a escolha do vencedor. “Mas a direita não vai esperar”, rebateu o petista.

Sobre a Lava-Jato, o ex-presidente ressaltou que as investigações não miram, como deveriam, a arrecadação de todos os partidos.“Do jeito que está sendo feito, você fica com a impressão de que todo o dinheiro para o PT é sujo e que todo o dinheiro para o PSDB é limpo”, criticou Lula, acrescentando: “Há a teoria de que o chefe deve saber ou de que nós somos culpados por incompetência (por não saber). Mas não há crime”. (YAHOO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA