François Hollande: “É moralmente inaceitável que Durão Barroso se junte ao Goldman Sachs”

(Miguel Baltazar/Negócios)

O presidente da França pronunciou-se sobre a ida de Durão Barroso para o Goldman Sachs e não foi brando, considerando “moralmente inaceitável” a ida do ex-presidente da Comissão Europeia para o banco de investimento.

Durão Barroso assumiu a presidência da Comissão Europeia em 2004, tendo permanecido à frente da instituição até 2014. O Goldman Sachs anunciou que o ex-primeiro-ministro português ia trabalhar na subsidiária Goldman Sachs International (GSI), em Londres, no dia 8 de Julho.

E, desde então, a polémica foi aumentando de tom. Ainda esta quarta-feira, Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, considerou que a ida de Barroso para o banco de investimento americano, apesar de não ser ilegal, é eticamente duvidosa. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA