Financiamento adicional para seca sem contar com país

Conferência de Imprensa Telefónica de David Harden (Foto: Alberto Julião)

Angola não vai ser contemplado com o financiamento adicional no valor de 300 milhões de dólares americanos para responder à seca causada pelo fenómeno “el Niño” que assola a região da África Austral, anunciou, hoje, quarta-feira, a Agência dos Estados Unidos Para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

Durante uma conferência de imprensa telefónica, a partir de Washington (EUA), decorrida na Embaixada americana em Angola, o director assistente da USAID para Democracia, Conflito e Assistência Humanitária, David Harden, esclareceu que o país não vai ser contemplado nesta linha de financiamento, pelo facto da maioria das pessoas que estão sob risco não estarem no território nacional.

“O financiamento adicional no valor de 300 milhões de dólares americanos para responder as causas da seca na região será apenas dirigido para os países vistos pela USAID como mais afectados pelo fenómeno el Niño, no caso o Malawi, Zimbabwé, Moçambique, Madagáscar e Suazilândia”, precisou.

Por outro, David Harden reconheceu a capacidade que o Governo angolano tem demonstrado em situações de desastres causadas pelos fenómenos naturais “el Niño e el Nina”. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA