«Eu sei que sou diferente. Isto é arte» – Jorge Jesus

(Foto: D.R.)

Jorge Jesus, que foi esta semana distinguido pela revista Four Four Two como o 10.º melhor técnico em atividade, comentou em declarações à Sporting TV a distinção e mostrou-se orgulhoso, lembrando que tem ajudado o futebol a progredir, especialmente na criação de momentos táticos.

«Sei o meu valor; sei que tenho sido importante, não só para os clubes onde trabalho, mas também para criar ideias novas para o futebol. Esta distinção dá-me algum prestígio, porque valoriza a minha carreira, que ainda tem muito para conquistar. Não direi que estou a meio, mas ainda faltam muitos anos para a minha carreira terminar. Cada vez quero ser melhor. Essa é a minha responsabilidade», afirmou o técnico.

«É claro que me sinto satisfeito. Não é a primeira vez que a Four Four Two me coloca entre os melhores treinadores do mundo. O ano passado era 15.º, agora passei para 10.º. Cada vez mais a responsabilidade é maior», prosseguiu Jorge Jesus.

Para o treinador leonino, este prémio não surgiu por acaso, sendo um reflexo do seu trabalho, trabalho esse que vem desenvolvendo há já muitos anos.

«Este prémio é sinonimo da forma como eu treino. O treinador é um pouco como o jogador. Para ser treinador tem de se ter arte, cada um cria a sua. Criei vários momentos de estratégia de jogo que há 20 anos não existiam e hoje toda a gente os faz. Pelo menos de bola parada. Exemplo disso são os jogadores que trabalham comigo. Eles dizem que sou diferente: eu sei que sou diferente. Isto é arte», referiu Jorge Jesus.

Por fim, o técnico abordou a dimensão e evolução do Sporting e afirmou que este «tem todas as condições» para ter sucesso.

«O Sporting CP é um grande clube que tem todas as condições para avançar desportivamente naquilo que sempre habituou os adeptos a fazer», concluiu. (abola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA