Estudantes desenvolvem bactéria que come plástico dos oceanos e o transforma em água

(YAHOO)

A poluição nos oceanos é um problema grave. Segundo estudos recentes, é muito provável que até 2050 terá mais plástico do que peixes em nossas águas marítimas.

Pensando nisso, Miranda Wang e Jeanny Yao desenvolveram um método promissor. A novidade do momento é uma bactéria, desenvolvida pelas estudantes . Trabalhando na ideia desde os tempos do colégio, hoje elas colhem os frutos e já possuem duas patentes, uma empresa e cerca de U$ 400 mil dólares de investimento inicial. Tudo isso com vinte e poucos anos.

Com cinco prémios nas costas, a dupla ficou famosa por ser a mais jovem a ganhar o prémio Perlman de ciência. Tudo graças ao protótipo de bactéria capaz de transformar plástico em CO2 e água. A tecnologia está sendo utilizada de duas formas: para limpar as praias e também para produzir matéria-prima para confecção de tecidos.

A tecnologia em desenvolvimento é composta por duas partes. Primeiro o plástico é dissolvido e depois as enzimas de catalização quebram os componentes em pedaços mais maleáveis. Esses componentes são colocados em uma estação biodigestora, em que tudo será compostado. O processo leva, no máximo, 24 horas para acontecer. (YAHOO)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA