Donald Trump pede à Rússia que pirateie emails de Clinton

(EURONEWS)

Os Democratas norte-americanos acusam Donald Trump de pôr em causa a segurança nacional, depois do candidato republicano à Casa Branca ter pedido à Rússia que revele os emails desaparecidos de Hillary Clinton.

O candidato republicano voltou a atacar-se às revelações de que Clinton utilizou uma conta privada, sem segurança, para trocar dezenas de milhares de mensagens, durante o seu mandato como responsável da diplomacia norte-americana.

Clinton afirma ter apagado cerca de 30 mil mensagens trocadas através de um servidor privado, consideradas “pessoais”.

Trump voltou a evocar no tema, durante um comício de campanha em Doral, na Florida.

“Rússia, se estás a ouvir. Espero que sejas capaz de encontrar as 30 mil mensagens de correio eletrónico desaparecidas. Penso que vão provavelmente ser recompensados pela nossa imprensa”.

As declarações de Trump surgem depois da revelação de 19 mil mensagens eletrónicas da cúpula da Convenção Democrata pelo site Wikileaks. Uma ação atribuída a piratas russos, quer pelo partido Democrata, quer pelos serviços secretos norte-americanos, citados pelo jornal New York Times.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russos tinha ontem rejeitado comentar as informações, durante um encontro com o seu homólogo norte-americano, no Laos.

“Não quero utilizar palavras de quatro letras”, afirmou Serguei Lavrov.

A fuga de informação parece beneficiar o campo republicano, quando vários emails inflamam a divisão no partido rival, ao sugerirem que a cúpula Democrata fez tudo para afastar Bernie Sanders da corrida.

Trump negou, no entanto, ter qualquer relação com a Rússia, tendo defendido, no entanto, o reconhecimento da anexação da Crimeia, assim como o fim das sanções ocidentais a Moscovo. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA