Dlamini-Zuma considera situação no Sudão do Sul “inaceitável”

29ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo da UA (facebook.com/AfricanUnionCommission)

Começou hoje a 29ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo da União Africana. Na sessão de abertura, Nkosazana Dlamini-Zuma saudou o cessar-fogo sul sudanês e apontou o dedo aos governantes do país, sublinhando que a situação é “inaceitável”.

Começou esta manhã a 29ª Sessão ordinária do Conselho Executivo da União Africana, que antecede a 27ª Cimeira de chefes de Estado da organização.

Na sessão de abertura a presidente da Comissão da União Africana, saudou o cessar-fogo no Sudão do Sul, onde pelo segundo dia consecutivo não se ouviram trocas de tiros.

Nkosazana Dlamini-Zuma não poupou, porém, criticas aos governantes do país. Falou numa situação “inaceitável” e lembrou que os “governos e governantes existem para proteger os vulneráveis e servir o povo, não para serem o cerne do seu sofrimento”.

A 27ª cimeira da União Africana decorre até dia 18 de Julho em Kigali, capital do Ruanda, e é subordinada à temática dos direitos humanos, com especial destaque para os direitos das mulheres.

Questões como o terrorismo, a crise política no Burundi ou a questão do Sudão do Sul não serão esquecidas. A cimeira ficará, ainda, marcada pelo lançamento de um passaporte africano.

A questão que ainda se encontra em aberto na ordem do dia prende-se com a substituição da presidente da Comissão da União africana, eleição que pode vir a ser adiada, uma vez que não existe um candidato consensual. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA