Deputados do MPLA elucidados sobre estratégias do Executivo para saída da crise

Julião Mateus Paulo "Dino Matross" - Secretário geral do MPLA (Foto: Angop)

Os deputados do MPLA foram elucidados nesta sexta-feira, em Luanda, sobre o conjunto dos programas dirigidos, assim como dos principais projectos de investimentos públicos e privados em execução e em perspectiva, no quadro da diversificação da economia.

Os detalhes aclarados pelo ministro da Economia, Abraão Gourgel, e pelo secretário do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, Pedro Luís da Fonseca, no âmbito das VI Jornadas do Grupo Parlamentar do MPLA, que hoje terminaram.

Abraão Gourgel informou que o Executivo identificou 58 programas dirigidos, 15 dos quais de produtos com potencial para exportação, sendo 23 ligados aos serviços e sectores da agricultura, indústria, pescas e geologia e minas, todos já em execução.

Para a efectiva implementação dos programas, o governante referiu que o ministério que dirige tem interagido com os sectores afins e com o Ministério do Planeamento e o Banco Nacional de Angola, no sentido de assegurar a coordenação operacional dos mesmos.

Segundo o ministro da Economia, a interacção visa ajudar a ultrapassar os constrangimentos que eventualmente possam surgir na execução dos programas, e estabelecer as condições ideais para o sucesso augurado.

Por seu turno, o secretário do Planeamento e Desenvolvimento Territorial indicou que a estratégia do Executivo para a saída da crise compreende uma séria de acções estruturais.

Segundo Pedro Luís da Fonseca, os programas passam pelo estabelecimento de novas modalidades de gestão susceptíveis de promover a estabilidade macroeconómica e a potenciação de receitas não petrolíferas.

Para o secretário-geral do partido, Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse”, os resultados dos projectos gizados pelo Executivo já são visíveis em todas as províncias do país, com a revitalização de fazendas de café, pomares e outros sectores ligados à indústria.

Participam nas jornadas, iniciadas quinta-feira, 120 deputados, com destaque para o vice-presidente e o secretário-geral do MPLA, Roberto de Almeida e Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse”, respectivamente.

O governador de Luanda, Higino Carneiro, também prestou alguns esclarecimentos aos deputados sobre os projectos em curso na província, ao mesmo tempo que disse estarem ultrapassados os principais problemas vividos no território nos últimos seis meses. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA