Cervejeira nacional aumenta produção

Linha de enchimento da fábrica Eka (Foto: Lino Guimarães)

Os pouco mais de 13 mil hectolitros produzidos (equivalente a um milhão e 300 mil litros) poderão subir para 18 mil (1.800.000 litros) ainda este mês, anunciou à Angop o director da Empresa Angolana de Cerveja (EKA), o francês Marc Mayer.

Estes números serão alcançados graças ao engajamento da mão-de-obra nacional e alguns estrangeiros, que desafiam as dificuldades actuais na aquisição de cambiais e buscam outras formas de sustentar o projecto, baseando-se na criatividade e entrega de todos para um sucesso comum.

Depois de reactivar a segunda linha de enchimento que se encontrava paralisada em Maio último por falta de matéria-prima e a redução de turnos de trabalho (de 3 para 1), Marc Mayer já respira de alívio e hoje tem uma produção de 15 a 20 mil garrafas/hora.

Aos poucos, a EKA vai recuperando o espaço perdido, embora esteja ainda por devolver o sorriso de mais de 200 trabalhadores, dispensados na sequência da crise financeira.

Fruto de algumas melhorias registadas na aquisição de divisas e de matéria-prima, a empresa readmitiu este mês, numa primeira fase, seis antigos técnicos, para completar uma nova equipa e aumentar de um para dois turnos e de 12 para 16 horas de trabalho.

Actualmente, a produção da EKA é assegurada pela segunda linha de enchimento, com capacidade para 35 mil garrafas por hora.

“O mercado e a situação financeira estão a melhorar e, quanto mais melhorias, vamos procurar aumentar a produção e os turnos, recrutando, paulatinamente, os antigos trabalhadores da fábrica”, prometeu Marc Mayer, acrescentando que “de Janeiro a Março a situação conjuntural melhorou. Em Abril já foi muito melhor e esperamos que continua assim”.

Considerada uma das maiores e antiga unidade fabril da cidade do Dondo, a Empresa Angolana de Cerveja funciona com 107 trabalhadores nacionais e dois estrangeiros. Abastece os mercados das províncias do Cuanza Norte, Luanda e Huambo, com previsão de chegar a Lunda Norte e Lunda Sul. Foi fundada em 1969 e colocou a primeira linha de produção no mercado a 29 de Janeiro de 1972. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA