Centrais de betão instaladas em Luanda

(Foto: Angop)

O Ministério da Construção assinou ontem em Luanda dois contratos de investimento privado no valor de 9,68 milhões de dólares, para a instalação de uma central de betão e misturas betuminosas e uma unidade para serviços técnicos para a construção civil.

Os projectos arrancam em breve e prevêem a criação de 220 postos de trabalho, dos quais 170 para nacionais, segundo informação do director da Unidade Técnica de Apoio ao Investimento Privado do Ministério da Construção, Cláudio Rodrigues, que assinou os contratos na presença do ministro Waldemar Pires Alexandre.
“Dentro de duas semanas começam a ser criadas as condições para o arranque de alguns projectos”, referiu Cláudio Rodrigues, acrescentando que estão em preparação outros cinco projectos de investimentos privados de empresários angolanos, da China e de Portugal.
Os contratos assinados ontem são os primeiros no âmbito da criação da Unidade Técnica de Apoio ao Investimento Privado (UTAIP) do Ministério da Construção e que estão alinhados com as novas políticas do investimento privado e com o Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017.
O primeiro contrato, avaliado em 9,18 milhões de dólares, foi assinado com a empresa angolana Griner Engenharia e prevê a implementação de uma central de betão e betuminosos na Zona Económica Especial, numa primeira fase, e a instalação de uma fábrica de montagem de caixilharia de alumínio e de carpintaria, numa segunda fase. Com a empresa Civep Contraven, foi assinado um contrato no valor de 500 mil dólares para a instalação de uma unidade com sistemas inovadores e tecnologias de ponta para a prestação de serviços técnicos no ramo da construção civil.

O ministro da Construção, Waldemar Pires Alexandre, garantiu que, no âmbito das políticas de diversificação da economia nacional, o sector vai continuar a procurar investimentos, ao mesmo tempo que está a criar condições para um ambiente de negócios favorável e aumento de postos de trabalho, além da intensificação da actividade do sector na cadeia de desenvolvimento económico do país.
“Vamos continuar a empreender esforços para desenvolver mais contratos de investimento privado interno que vão assegurar os objectivos do Executivo na aposta do investimento privado para o crescimento da economia nacional”, disse o ministro, que pediu empenho dos investidores.
Waldemar Pires Alexandre manifestou a disponibilidade do sector em apoiar o investimento privado e a formação contínua, no quadro da estratégia para reduzir cada vez mais a mão-de-obra estrangeira. (jornaldeangola)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA