Brexit: Reino Unido e Irlanda desejam manter área comum de livre circulação

(Euronews)

Theresa May, a primeira-ministra do Reino Unido, e Enda Kenny, primeiro-ministro da República da Irlanda, desejam manter a área comum de livre circulação existente em ambos os lados desde 1923. O estatuto deverá assim permanecer inalterado, apesar da decisão do Reino Unido em deixar a União Europeia como Estado membro, de acordo com o resultado do referendo realizado a 15 de julho deste ano, conhecido como Brexit.

Para Enda Kenny, ainda que o futuro da Irlanda seja o de Estado membro da UE, tal não deverá constituir um obstáculo para que os fortes laços com o Reino Unido se mantenham inalterados.

Uma opinião partilhada pela homóloga britânica, que recordou que o espaço de livre circulação existente entre os dois países é anterior à entrada de ambos na União:

“Já aproveitávamos as vantagens de uma área de livre circulação entre o Reino Unido e a Irlanda muitos anos antes de que qualquer um dos países fosse parte da União Europeia. Ambos os lados querem que as coisas assim continuem, pelo que devemos focar-nos num acordo que preserve os interesses de ambos,” disse a líder do Governo britânico.

Enda Kenny, disse estar “plenamente de acordo” com May relativamente ao facto de não quererem “voltar às fronteiras do passado na ilha da Irlanda.”

Numa visita a Belfast, a capital da Irlanda do Norte, na segunda-feira, a primeira-ministra britânica já tinha afirmado ser importante que o Reino Unido e a Irlanda não voltassem à situação anterior, ou seja, ao controlo de fronteiras entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte.

A fronteira da ilha da Irlanda é a única separação por terra entre o Reino Unido e a um Estado membro da União Europeia e seu estatuto atual poderia ser posto em causa por Bruxelas, que deseja uma saída rápida do Reino Unido da UE, de acordo com o resultado do referendo do Brexit. (EURONEWS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA