Brexit ‘não é 100% garantido’, diz director do fundo de resgate europeu

O diretor do Mecanismo Europeu de Estabilidade (Mede), Klaus Regling, em Luxemburgo, no dia 16 de junho de 2016 (afp_tickers)

O Brexit pode não chegar a se concretizar devido à tomada de consciência que houve sobre “o custo do divórcio”, afirmou o director do Mecanismo Europeu de Estabilidade (Mede), Klaus Regling, em uma entrevista que será publicada na quinta-feira pelo jornal financeiro francês Les Echos.

“Acredito que é o mais provável [que se concretize], tendo em conta o resultado do referendo. Mas não é 100% garantido, dado que as duas partes tomaram consciência do custo desse divórcio”, declarou o director do fundo de resgate europeu.

Para Regling, talvez “haja uma segunda oportunidade no marco de uma campanha eleitoral”.

O director do Mede acrescentou, ainda, que “todo o continente, incluindo Alemanha e França, vão ser afectados pela desaceleração do crescimento e dos intercâmbios” resultante da saída do Reino Unido da União Europeia.

No plano político, Regling advertiu sobre a possível perda de peso do bloco.

“A saída do Reino Unido vai reduzir automaticamente o peso da UE no mundo, em um momento em que nossa demografia já está em declínio. A voz da Europa vai importar menos”, completou. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA