BNA vende 597,4 milhões de dólares aos bancos comerciais

BNA (Foto: Portal de Angola)

O Banco Nacional de Angola (BNA) vendeu aos bancos comerciais um montante total de divisas equivalente a 597,4 milhões de dólares, na primeira quinzena de Julho, destinadas à cobertura de operações de carácter prioritário, tais como bens alimentares, ajuda médica, despesas com formação no exterior e telecomunicações, incluindo, igualmente, a cobertura de operações de Organismos do Estado, segundo uma nota tornada pública hoje, sábado, em Luanda.

Eis o comunicado na integra:

O Banco Nacional de Angola assegura, desde já, que as vendas de divisas vão manter-se de forma regular, apelando aos vários agentes económicos, com destaque para as empresas, a evitarem o recurso ao mercado informal e a indexarem os preços dos produtos ao câmbio do mercado paralelo.

O BNA reafirma o seu compromisso com uma gestão rigorosa, prudente e sustentável dos recursos cambiais, com o objectivo último de fornecer divisas necessárias à economia nacional.

O BNA aproveita a oportunidade para informar que nas últimas semanas realizou uma reunião de auscultação e concertação com a Associação dos Bancos Comerciais de Angola (ABANC), e com os presidentes ou representantes dos Conselhos de Administração dos Bancos Keve, BIC, BAI, BFA, Banco Económico, Standard Bank, Millennium Atlântico, Banco Sol, Pungo Andongo, Banco Prestigio e Banco de Crédito do Sul, tendo em vista partilhar informação sobre os desafios do Sistema Financeiro Angolano.

Importa ainda esclarecer que no âmbito das suas actividades, o BNA realiza semanalmente leilão de divisas dirigido especialmente para projectos do Executivo, conforme ofícios recebidos dos Ministérios de tutela onde consta a identificação das empresas e indicação dos bancos onde se encontram domiciliadas as suas respectivas contas.

O BNA informa que decorre um trabalho conjunto entre os bancos comerciais e suas áreas competentes no sentido de se fazer uma melhor programação na venda de divisas, para suprir de forma gradual a falta de recursos externos na economia. (ANGOP)

DEIXE UMA RESPOSTA