Benguela: Funcionários informados sobre Educação financeira

Funcionários públicos em seminário sobre educação financeira (Foto: Eliseu Veloso/Arquivo)

Os funcionários públicos e feirantes do município de Caimbambo, província de Benguela, foram esclarecidos, nesta quarta-feira, sobre a importância da educação financeira, numa palestra promovida pela Delegação Regional do Banco Nacional de Angola (BNA).

A palestra orientada pela responsável do Departamento de Supervisão Comportamental do BNA, Joaquina Capunda, circunscreve-se no processo de promoção da literacia financeira e da bancarização, onde foram aflorados temas sobre a bancarização, gestão de finanças pessoas, consumo planeado e consciente, poupança e investimento, acesso ao crédito bancário, assim como a utilização de cartões multicaixas.

O evento visou assegurar o aumento dos níveis de literacia financeira entre a população, potenciando-se os níveis de inclusão social, por um lado, e o aumento da eficácia da política monetária, por outro, uma vez que se regista o desconhecimento sobre a utilidade e funcionamento do sistema bancário, a falta de documentos de identificação pessoal por parte da população, baixos ou efémeros rendimentos para a abertura e manutenção de contas e limitada presença da rede bancária pelo interior do país.

A palestrante assegurou a continuidade das campanhas de educação financeira à população, sobretudo de baixa renda.

Entretanto, os feirantes do mercado informal do Catuyo e Pires, periferia da Vila de Caimbambo, acolheram com satisfação os técnicos do maior banco angolano, aplaudindo a iniciativa, que visa disseminar a matéria atinente à educação financeira da população em tempo de crise económica.

O administrador municipal adjunto de Caimbambo, que interveio durante a palestra decorrida no salão nobre da administração local, considerou oportuno o encontro para os agentes administrativos e vendedores dos mercados informais da localidade.

Sabe-se que palestra do género realizou-se em 2014 no município de Caimbambo, 116 quilómetros a sul da cidade de Benguela. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA