Ala dura da UNITA distancia-se dos Révus

Bandeira da UNITA (AP)

A conferência de imprensa dos activistas do Caso 15+2, agendada para a tarde de hoje no Complexo da Sovsmo, foi vetada por membros da cúpula da UNITA, proprietária do recinto.

Num comunicado de imprensa enviado à nossa redacção, os membros da Comissão Organizadora do referido evento esclarecem que o mesmo está adiado sine die, mas garantem que anunciarão em breve a data e o novo local onde será realizada. Contam que até Segunda-feira, 18, à Direcção do Complexo Sovsmo não se havia pronunciado sobre o pedido de cedência do espaço que endereçaram quatro dias antes, isto é, a 14 de Julho.

“Na tentativa de saber a resposta ao ofício, a equipa se deslocou ao local e recebeu a informação verbal, nas primeiras horas do dia, de que havia pessoas da alta estrutura do partido que têm a obrigação de viabilizar a situação, o que ficou confirmado com a carta-resposta da instituição, datada de 19 de Julho”, lê-se no documento a que nos referimos.

Dizem que, na esperança de ultrapassarem essa dificuldade, recorreram a alguns membros da mais alta estrutura da UNITA, nomeadamente, Victor Hugo, Adriano Sapinala, Massanga Savimbi e outros. Alguns disseram terem tomado conhecimento do evento por meio da Rádio Despertar e outros por outras vias, mas se comprometeram a tudo fazer para resolver a situação. (OPAIS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA