Ações do BPI estão suspensas

(Foto: D.R.)

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) suspendeu esta sexta-feira a negociação do Banco Português de Investimento (BPI), refere esta sexta-feira uma comunicação publicada na página da CMVM na Internet.

“O conselho de administração da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) deliberou, nos termos do artigo 214.º e da alínea b) do n.º 2 do artigo 213.º do Código dos Valores Mobiliários, a suspensão da negociação das ações do Banco BPI, S.A., até à divulgação de informação relevante”, acrescenta a nota sem mais detalhes.

A decisão da CMVM acontece no mesmo dia em que se realizam duas assembleias gerais do BPI: uma para eleger a mesa da assembleia-geral e outra, mais polémica, para discutir o fim da limitação de votos e que poderá dar ao espanhol Caixabank o efetivo controlo do banco.

A partir das 11:30 decorre a segunda reunião magna, que vai tratar da questão da desblindagem de estatutos, que ganhou mais relevância devido à “guerra” existente entre os principais acionistas do banco português, o espanhol Caixabank e a angolana Santoro, de Isabel dos Santos, filha do Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos.

Este conflito acionista estalou por causa das regras do Banco Central Europeu que obrigam a uma redução da exposição excessiva do banco a Angola, mas fez perceber a falta de entendimento não só quanto a uma solução para este problema mas também numa estratégia para o BPI, levando a um impasse.

Apesar de o CaixaBank ter cerca de 45% do capital social, tem praticamente o mesmo poder da ‘holding’ Santoro, que tem cerca de 19% do capital, uma vez que as regras estatutárias do BPI limitam os votos em assembleia-geral a um máximo de 20%. Ações do BPI estão suspensas. (cmjornal)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA