Abertura dos mercados: Bolsas europeias avançam. Dólar e petróleo também

(Bloomberg)

As bolsas europeias estão a negociar em terreno positivo, animadas pela diminuição dos receios em torno da evolução da economia mundial. O Brent do Mar do Norte está a valorizar e do dólar sobe face às principais pares.

Os mercados em números

PSI-20 soma 0,26% para 4.603,99 pontos

Stoxx 600 avança 0,31% para 338,36 pontos

Nikkei cedeu 0,25% para 16.681,89 pontos

“Yield” 10 anos de Portugal soma 0,1 pontos base para 3,086%

Euro perde 0,32% para 1,0986 dólares

Petróleo cresce 0,04% para 46,68 dólares por barril em Londres

Bolsas europeias animadas

As principais praças do Velho Continente estão a valorizar, com os investidores animados pelos resultados de algumas das maiores empresas mundiais. O mercado acredita que estes números tiram força aos receios em torno da evolução da economia mundial.

A liderar os ganhos na Europa está o germânico DAX, que avança 0,57%, seguido pela praça de Milão, que soma 0,44%. O PSI-20 sobe 0,26%. O Stoxx 600, índice de referência, valoriza 0,31%.

Na Ásia, o dia foi marcado também pelo sentimento positivo dos investidores. As acções asiáticas estão mesmo a aproximar-se do valor mais elevado em três meses. A contribuir para esta evolução, de acordo com analistas citados pela Bloomberg, este a expectativa da introdução de mais estímulos em algumas economias.

Juros em queda

No mercado secundário, os juros da dívida nacional estão a recuar na maioria dos prazo, com excepção para o prazo a oito e a dez anos. Os juros exigidos pelos investidores para trocarem dívida portuguesa a dez anos (prazo considerado como de referência) estão a subir 0,1 pontos base para 3,086%. No caso da dívida alemã na mesma maturidade verifica-se tendência oposta, com as “yields” a deslizarem 1,6 pontos base para -0,046%. O prémio de risco da dívida nacional está nos 310,2pontos.

Dólar próximo de máximos de seis semanas

A divisa norte-americana tem estado a valorizar face às principais congéneres, numa altura em que os dados relativos à economia norte-americana sugerem que os EUA devem continuar a sua trajectória de expansão económica. Esta especulação faz crescer a expectativa dos investidores que a Reserva Federal dos EUA vá subir as taxas de juro até ao final deste ano. O Bloomberg Dollar Spot Index esteve próximo de máximos de seis semanas após ter conhecido que a construção de casas novas nos EUA cresceu acima do estimado. Por esta altura, o euro desce 0,32% para 1,0986 dólares. Já a libra recua 0,21% para 1,3083 dólares.

Petróleo com subida ligeira

Os preços do petróleo estão a negociar sem uma tendência definida nos mercados internacionais, numa altura em que os dados da indústria indicam uma queda nas reservas de crude, o que faz abrandar o excesso de oferta mundial. Os dados do Instituto Americano do Petróleo indicam que os inventários diminuíram em 2,3 milhões de barris na semana passada. Os dados oficiais, fornecidos pela Administração de Informação Energética, são revelados esta quarta-feira. O West Texas Intemediate cede 0,18% para 44,57 dólares por barril. O Brent do Mar do Norte, que serve de referência para as importações nacionais, soma 0,04% para 46,68 dólares por barril.

Ouro em queda ligeira
O ouro, para entrega imediata, está a registar uma descida ligeira, numa altura em que os investidores tentam avaliar a evolução da economia mundial. A matéria-prima, para entrega imediata, desce 0,16% para 1.329,84 dólares por onça.

Destaques do dia

Impasse na Caixa já está a chegar às empresas. Apatia comercial, bloqueio nas operações de crédito ou falta de interlocutores para renegociar a dívida são os primeiros efeitos do vazio de gestão e de estratégia no banco público.

Banca já agravou dívida pública em 20 mil milhões. Aumento da dívida não evitou que o sistema financeiro nacional continue a ser considerado um dos mais problemáticos da Zona Euro, como lembrou o FMI na actualização das suas perspectivas para a economia mundial.

CGD recusa enviar documentos ao Parlamento. A Caixa Geral de Depósitos pediu garantias de confidencialidade para os documentos que enviar para a comissão de inquérito. O Parlamento respondeu com um parecer da Procuradoria-Geral da República.

Banca portuguesa e italiana são ameaça, diz o FMI. Risco é o mesmo? Fundo alerta que problemas na banca italiana e portuguesa representam um risco para o crescimento da economia mundial. Peso do crédito malparado em Portugal é metade do de Itália.

Navigator congela investimento de 120 milhões em Cacia. O grupo Navigator, o novo nome da Portucel, não vai fazer o investimento na fábrica de Cacia que anunciou há quase 10 meses enquanto não obtiver clarificações do Governo. A falta de matéria-prima é uma preocupação.

Oi não reembolsa obrigações da PT na data marcada. A recuperação judicial da Oi impede o pagamento das obrigações, incluindo a que foi adquirida por investidores portugueses à antiga PT. Quem o assume é a própria empresa brasileira que remete mais dados para o futuro.

O que vai acontecer hoje

Resultados na banca americana. Morgan Stanley divulga resultados do primeiro semestre do ano.

Leilão de dívida de curto prazo. O IGCP emite um duplo leilão de bilhetes do Tesouro (BT) a seis e 12 meses.

Dados económicos na Zona Euro. É divulgada a confiança dos consumidores, em Julho [anterior: -7,3 pontos ; estimativa: -8,0 pontos]. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA