Abertura dos mercados: Bolsas em alta e petróleo em queda à espera de decisão da Fed

(Bloomberg)

As bolsas europeias estão a negociar próximas de máximos de mais de um mês, enquanto o petróleo, em queda, se aproxima do nível mais baixo desde Maio, em Londres. Esta quarta-feira, termina a reunião de dois dias da Fed.

Os mercados em números

PSI-20 sobe 0,44% para 4.694,48 pontos

Stoxx 600 ganha 0,46% para 342,82 pontos

Nikkei valorizou 1,72% para 16.664,82 pontos

Juros da dívida portuguesa a dez anos descem 1 ponto base para 3,028%

Euro valoriza 0,05% para 1,0992 dólares

Petróleo em Londres desce 0,42% para 44,68 dólares o barril

Bolsas europeias próximas de máximos de mais de um mês

As bolsas europeias estão a negociar em alta esta quarta-feira, 27 de Julho, dia em que termina a reunião da Reserva Federal norte-americana. Os analistas não antecipam grandes novidades deste encontro e acreditam que a Fed deverá aguardar pela reunião de Setembro para avançar com sinais mais concretos sobre o rumo da política monetária nos Estados Unidos.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, ganha 0,46% para 342,82 pontos, nível próximo dos máximos de 23 de Junho atingidos esta segunda-feira.

Na bolsa nacional, o PSI-20 sobe 0,44% para 4.694,48 pontos, impulsionado sobretudo pela Nos. A operador liderada por Miguel Almeida valoriza 2,6% para 5,928 euros, depois de ter chegado a acordo com a Altice para a partilha de conteúdos desportivos.

Juros em queda ligeira

Os juros da dívida portuguesa estão em queda ligeira, acompanhando a tendência que se estende à generalidade dos países europeus. A ‘yield’ associada às obrigações portuguesas a dez anos desce 1 ponto base para 3,028%, enquanto em Espanha, no mesmo prazo, a queda é de 0,8 pontos base para 1,103%. Já na Alemanha, os juros da dívida a dez anos aliviam 0,2 pontos para -0,029%.

Iene cai com perspectiva de estímulos no Japão

A divisa japonesa está a negociar em queda face às principais congéneres mundiais, depois de ter sido noticiado que o primeiro-ministro Shinzo Abe se prepara para implementar um pacote de estímulos à economia, que deverá exceder os 28 biliões de ienes (cerca de 243 mil milhões de euros).

Segundo a agência Kyodo, que cita um discurso feito pelo primeiro-ministro na cidade de Fukuoka, o programa será aprovado pelo governo japonês no dia 2 de Agosto.

A divisa japonesa desce 1,09% para 105,77 por dólar.

Brent próximo de mínimos de Maio

O petróleo está a negociar em queda ligeira nos mercados internacionais, depois de ter atingido ontem mínimos de Abril, em Nova Iorque, e de Maio, em Londres.

Esta quarta-feira, o West Texas Intermediate (WTI), cai 0,3% para 42,79 dólares, e o Brent de Londres desce 0,25% para 44,76 dólares.

Esta evolução dos preços acontece depois de o Instituto do Petróleo Americano ter revelado que os inventários em Cushing (Oklahoma), o ponto de entrega para o WTI, aumentaram em 1,4 milhões de barris na semana passada. Os dados sobre as reservas, a nível nacional, serão hoje divulgados pela Administração de Informação de Energia.

Ouro em queda antes da Fed

O metal precioso está a negociar em terreno negativo pela terceira vez em quatro dias, antes de serem conhecidas as conclusões da reunião de política monetária da Reserva Federal dos Estados Unidos.

O ouro desce 0,14% para 1.318,45 dólares por onça, enquanto a prata desliza 0,31% para 19,5802 dólares.

Destaques do dia

Fed deve deixar para a próxima reunião sinal sobre juros. A reunião já começou, mas só esta quarta-feira será conhecido o resultado. Os analistas não antecipam grandes novidades, com a Fed a preferir aguardar por Setembro.

BPI com aumento de 39,1% dos lucros para 105,9 milhões de euros. O resultado líquido do BPI no primeiro semestre do ano ficou acima do esperado pelo CaixaBI. A redução das provisões e imparidades ajudou à melhoria dos resultados. Angola justifica 75% do lucro.

BCP adia apresentação de resultados. O banco justifica o adiamento com a necessidade de fazer coincidir a apresentação dos resultados do semestre com a divulgação dos testes de stress, na próxima sexta-feira.

Accionistas minoritários da Oi exigem acção contra a Portugal Telecom. Accionistas minoritários da Oi exigem que a empresa entre com uma acção de responsabilidade contra os administradores indicados pela Portugal Telecom, acusando-os de fraudes que empurraram a empresa para uma grave crise financeira.

CaixaBI antecipa lucros de 37,9 milhões de euros para a Altri. Em nota de “research” o CaixaBI estima que a Altri tenha obtido lucros de 37,9 milhões de euros nos primeiros seis meses de 2016, valor que compara com o lucro de 50,3 milhões de euros alcançado no período homólogo.

Como o petróleo mexe com os bancos centrais. Os bancos centrais têm apontado o dedo aos baixos preços da energia, principalmente do petróleo, como um dos factores a contribuir para a baixa inflação. Mas, afinal, qual o impacto dos preços nas decisões de política monetária?

Spencer Dale: “Subida do petróleo vai ser limitada pelas reservas e pelo xisto”. O economista-chefe da BP prevê uma subida dos preços do petróleo, mas que será atenuada pelas elevadas reservas e pelo papel do petróleo de xisto.

Twitter desilude investidores com receitas abaixo do esperado. A rede social das micromensagens reportou um lucro por acção no segundo trimestre que ficou acima do esperado. No entanto, as vendas foram inferiores às projecções e o mercado não gostou. As acções seguem a afundar 10%.

Vendas de iPhones agradaram ao mercado. A tecnológica liderada por Tim Cook reportou um lucro por acção acima do esperado e as vendas de iPhones foram também superiores às expectativas, o que está a animar as acções em bolsa.

O que vai acontecer hoje

Resultados. Air France KLM, GlaxoSmithKline, Deutsche Bank, Deutsche Boerse apresentam os resultados relativos ao segundo trimestre.

Resultados nacionais. Jerónimo Martins e Imprensa apresentam os resultados relativos ao segundo trimestre.

Zona Euro. O BCE divulga o índice de massa monetária (M3), relativo a Junho.

Reino Unido. Produto interno bruto (PIB), relativo ao segundo trimestre.

EUA. Encomendas de bens duradouros, em Maio.

Fed. A Reserva Federal dos EUA conclui a reunião de política monetária, que arrancou a 26 de Julho. (Negocios)

por Rita Faria

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA