UNITA responsabiliza Governo pela fome e falta de água no Sul de Angola

Bandeira da UNITA (AP)

A secretária provincial na Huíla e coordenadora da Acção Politica da UNITA nas províncias do Namibe e do Cunene considera que a fome e a escassez de água com que se debatem as comunidades rurais desta região são fruto da ausência de programas sustentáveis.

Amélia Judith Epalanga acusa o Governo de apenas apresentar medidas paliativas que em nada ajudam a suprir as principais dificuldades das comunidades na região Sul do país.

A responsável da UNITA adverte também os governos provinciais da Huíla, do Namibe e do Cunene para a necessidade de criarem mecanismos mais expeditos que visem atender as comunidades em caso de sinistros ou calamidades naturais.

A propósito, Epalanga lembrou o recente acontecimento ocorrido na cidade do Lubango quando as chuvas provocaram a morte de mais de 30 pessoas.

Para Amélia Judith Epalanga, os vídeos divulgados nas redes sociais demonstram que as autoridades governamentais tinham tempo para socorrer as comunidades, mas não o fizeram. (VOA)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA