TAP reduz frequências para Luanda por falta de passageiros

Terminal de chegadas do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro (Foto: Angop)

A companhia aérea portuguesa regista redução na taxa de ocupação das suas aeronaves que ligam Lisboa-Luanda-Lisboa. Por isso, vai reduzir duas frequências. Pelas mesmas razões, a espanhola Ibéria deixou de voar para Luanda no dia 1 de Junho e a TAAG pondera deixa de voar para o Brasil.

No âmbito da sua estratégia de racionalização da oferta e de redução de custos, a Transportadora Aérea de Portugal (TAP) vai reduzir, a partir do dia 1 de Julho, as suas frequências para Luanda, de 10 para oito, anunciou a companhia. No pico do “Horário de Verão” IATA e TAP realizavam 10 ligações na rota Lisboa-Luanda- Lisboa.

A companhia vai manter as ligações nocturnas de Luanda para Lisboa, às sextas-feiras, e aos domingos de Lisboa para Luanda, refere a companhia, citada pela Rádio Nacional de Angola. A transportadora assegura igualmente a realização dos voos nocturnos anteriores, e refere que a medida visa adequá-la â oferta de serviço ao mercado, correspondendo às necessidades dos dias de maior procura. Ao lado da TAAG, a TAP é a companhia mais regular nas frequências entre Angola e Portugal, ligando as cidades de Luanda e de Lisboa.

Importa referir que, por causa da baixa taxa de ocupação das suas aeronaves, a companhia aérea espanhola Ibéria deixou de voar para Luanda no passado dia 1 de Junho. Por seu turno, a TAAG admitiu um possível encerramento das ligações entre Angola e o Brasil, rota da qual a companhia de bandeira nacional detém o monopólio há mais de 20 anos. Nas frequências de Luanda- Rio de Janeiro e Luanda-São Paulo-Luanda, a TAAG utiliza Boeings do tipo 777-300.

No entanto, a taxa de ocupação não ultrapassa os 60%, o que pode precipitar o encerramento das ligações “A taxa de ocupação não corresponde às nossas expectativas. Neste momento está em avaliação a rota para o Rio de Janeiro, mas o tráfego está mesmo muito baixo”, explicou, na última semana, o Administrador da TAAG, Joaquim Teixeira. O administrador da TAAG avançou que com a redução de frequências para o Rio de Janeiro e São Paulo foram reforçadas as rotas Luanda-Lisboa-Luanda, e Luanda-Havana-Luanda. O responsável da TAAG disse, na ocasião, que a empresa já reduziu o número de frequências mas, mesmo assim, o quadro não é nada animador.

TAAG vai voar para mais três capitais

Depois de sair da “lista negra”, a transportadora aérea TAAG pretende voar de Luanda para mais três cidades da Europa, além de Lisboa e Porto, dentro de alguns anos, admitiu o presidente da companhia estatal angolana, o britânico Peter Hill. Na mira da TAAG estão destinos como Paris, Londres ou Frankfurt, disse o administrador, numa entrevista ao site especializado Air Transport World (ATW), na sequência do anúncio feito pela companhia, a 10 de Junho, de que passou a estar em condições de voar para os países da União Europeia, com a nova licença de Operador de País Terceiro (TCO). “Gostaríamos de ir para Paris, Frankfurt ou Londres, mas provavelmente ainda não chegou o momento. Em termos de expansão da nossa rede, ainda estamos a alguns anos de distância (…) Por agora, estamos concentrados nas rotas para Portugal, na doméstica e no ‘hub’ em Luanda”, disse Hill. (OPAIS)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA