TAAG continua na lista negra da UE

(Foto: D.R.)

A Comissão Europeia actualizou quinta-feira, 16, a sua lista de segurança aérea das companhias proibidas de voar no espaço europeu, que continua a incluir as transportadoras de Moçambique, São Tomé e Angola, esta última com excepções.

Na denominada “lista negra” proíbe um total de 216 companhias aéreas de voarem para a União Europeia, sendo 214 transportadoras certificadas em 19 países – incluindo Moçambique, São Tomé e Príncipe e Angola – devido à falta de fiscalização da segurança pelas autoridades nacionais da aviação.

Outras duas companhias, a Iraqui Airways (Iraque) e Blue Wing Airlines (Suriname) constam na lista devido a preocupações com a segurança.

No caso de Angola, mantém-se a excepção à TAAG, que continua a poder voar para Portugal com os aparelhos Boeing B737-700, Boeing B777-200, e Boeing B777-300.

A informação surge depois de no início da semana a TAAG ter anunciado a retirada da companhia da lista negra da Comissão Europeia que proíbe a transportadora aérea angolana de voar para aquele espaço aéreo.

Em comunicado divulgado em Luanda, a TAAG avançava que tinha sido retirada da lista negra da União Europeia, estando autorizada a voar para todos os países além de Portugal, que era o único para onde podia voar.

“A TAAG recebeu a aprovação da Agência Europeia para a Segurança da Aviação, estando agora livre para se candidatar a qualquer licença comercial para operar em qualquer dos Estados-membros da União Europeia e está no mesmo nível do que qualquer grande companhia aérea estrangeira a voar para a Europa”, referia o comunicado.

A companhia foi integrada na lista negra da Europa em Julho de 2007 e, apesar de sucessivas auditorias comunitárias, só em 2009 conseguiu autorização para começar a fazer voos de teste para Portugal (primeiro para Lisboa e depois também para o Porto), após os acordos firmados entre as autoridades de aviação civil dos dois países. (novojornal)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA