Supremo rejeita candidatura de Gilberto Gil Umbelina

Centre ville de São Tomé (Miguel Martins/RFI)

O Supremo Tribunal de Justiça em São Tomé e Príncipe homologou ontem o resultado do sorteio para o ordenamento dos candidatos as presidenciais de 17 de Julho. Dos oito candidatos que formalizaram as candidaturas sete foram validadas e uma rejeitada.

O presidente do Supremo Tribunal de Justiça, José Bandeira, justificou a decisão pelo facto da candidatura de Gilberto Gil Umbelina “não preencher todas as formalidades”.

No entanto, este sorteio não quer dizer que no futuro as sete candidaturas venham a ser aceites: “o facto de termos realizado agora o sorteio e ordenado os boletins de voto, não significa que as candidaturas estejam definitivamente aceites”,disse José Bandeira, lembrando que as mesmas “serão ainda objeto de reverificação, certificação e reavaliação para definitivamente serem consideradas aceites e daí partirem para as campanhas eleitorais”.

O presidente do Supremo referiu que no caso de existirem candidatos rejeitados nos boletins de voto” não existirá qualquer obrigatoriedade de serem votados”.

De acordo com o sorteio realizado no Supremo Tribunal de Justiça, os boletins de voto para as presidenciais de 17 de julho passarão a ter sete candidatos, ordenados com Manuel Pinto da Costa, seguido por Evaristo de Carvalho, em terceiro lugar vem Maria das Neves, Hélder Barros em quarto, Estanislau Afonso no quinto e Tomé Vera Cruz na sexta posição e em último Manuel do Rosário.

Dois oito candidatos que formalizaram as suas candidaturas sete foram pré validados e uma rejeitada a do cidadão Gilberto Gil Umbelina.

Orientação de voto

O partido fundado pelo antigo presidente, Fradique de Menezes, o Movimento Democrático Força da Mudança – Partido Liberal, anunciou este fim de semana, em conselho nacional, o apoio à candidatura de Maria das Neves.

A União para Democracia e Desenvolvimento do antigo chefe de executivo, Gabriel Costa, orientou o voto dos militantes a favor do candidato Manuel Pinto da Costa. (RFI)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA