Soldados da Natureza para protecção do Meio Ambiente

(Foto: D.R.)

A província do Kuando Kubango tem uma área de conservação florestal com várias espécies de animais e por isso é considerada uma das mais ricas do mundo em termos de biodiversidade.

Na véspera do Dia Mundial do Meio Ambiente o PNUMA inaugurou uma academia de fiscais florestais, que vai transformar ex-combatentes angolanos em “soldado da natureza”. Segundo a agência, o país serve de fonte e de trânsito do marfim de elefante, que segue pelas fronteiras com a República Democrática do Congo e depois é vendido principalmente em nações da Ásia.

Lucros

Angola já está a aplicar leis contra a caça ilegal, problema que afecta vários países no mundo. Um estudo recém-divulgado pelo PNUMA e pela Interpol mostra a escala dos crimes ambientais no planeta. Redes transaccionas de crime organizado que exploram a vida selvagem conseguem lucrar entre US$ 91 bilhões e US$ 258 bilhões por ano (cerca de R$ 910 trilhões).

O valor representa um aumento de 26% em relação a estimativas anteriores. Escolhido como país sede das celebrações em 2016, Angola reforçou leis e controlo de fronteiras, segundo o secretário-gera da ONU Ban Ki-moon; pesquisa PNUMA e Interpol mostra que crime chega a valer US$ 258 bilhões.

Neste Domingo, 5 de Junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, as Nações Unidas reforçaram a importância do fim dos crimes contra animais selvagens. Angola foi escolhida como país sede das celebrações em 2016 por ter “reforçado as suas leis e o controlo das fronteiras”, segundo o secretário-geral da organização. Ban Ki-moon lembra que o esforço de Angola está ligado a recuperar as populações de elefantes prejudicadas pela guerra civil. (opais)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA