Secretário de Estado participa na reunião da energia e águas da SADC

Joaquim Ventura, sec estado Energia (Angop)

O Secretário de Estado da Energia, Joaquim Ventura, participa de 20 a 22 de Junho do corrente ano, na reunião anual de ministros da energia e águas da SADC, em Botswana, a ter lugar no Centro de Convenções de Gaberone.

Segundo uma nota de imprensa do Ministério da Energia e Águas, chegada quinta-feira à Angop, Joaquim Ventura vai participar no evento em representação do titular da pasta, João Baptista Borges.

A nota refere que a reunião tem como objectivo a abordagem sobre a “problemática da seca na região da SADC”, “avaliação do fornecimento de energia eléctrica” e “o estado de desenvolvimento da implementação de projectos no domínio da Energia eléctrica dos países da SADC”.

Consta também da agenda de trabalhos a assinatura do memorando de entendimento sobre o “Estabelecimento do Centro de Energias Renováveis, e Eficiência Energética da SADC (SACREEE)”, “Contextualização do programa Energético da SADC com o Plano Director de Desenvolvimento, Indicativo Regional e a Estratégico de Industrialização Regional”.

Constitui ainda tema de abordagem a problemática sobre a seca na região da SADC, a avaliação do fornecimento de energia eléctrica, e o estado de desenvolvimento da implementação de projectos no domínio da Energia eléctrica nos países da SADC.

Durante o evento, Angola dará a conhecer a sua estratégia de combate a seca, principalmente na região sul do país, na qual se destacam os estudos para transferência de caudais e para prospecção/exploração de águas subterrâneas e a construção de bacias de retenção.

O ponto mais alto do evento será na terça-feira, 21 de Junho, com a reunião de ministros em duas sessões, sendo uma no período da manhã, sector das Águas, e outra no período da tarde, sector da Energia, respectivamente.

Relativamente ao sector das Águas, os ministros passarão em revista o grau de cumprimento e o desenvolvimento dos projectos regionais, bem como dos progressos alcançados pelas organizações, no que tange ao quadro organizativo e institucional, assim como na implementação de projectos partilhados. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA