Partido Comunista Português fortalece relações com MPLA

Partido comunista português reforça cooperação com o MPLA (Foto: Rosário dos Santos)

O reforço das relações entre o Partido Comunista Português e o MPLA, bem como a análise da actual situação da realidade de Angola estiveram no centro das conversações mantidas hoje, segunda-feira, em Luanda entre delegações dos dois partidos políticos.

Esta informação foi prestada à imprensa pelo membro do Secretariado do Comité Central do Partido Comunista, Pedro Guerreiro, no termo do encontro que manteve com Jorge Dombolo, secretário do Bureau Político do MPLA para a Organização e Mobilização.

A saída do encontro, o chefe da delegação lusa, disse que a visita de cinco dias a Angola inscreve-se no quadro do fortalecimento das relações entre o Partido Comunista de Portugal e o MPLA.

A visita visa ainda, segundo Pedro Guerreiro, inteirar-se sobre os grandes desafios que se colocam em Angola e o seu povo.

Debruçando-se sobre uma campanha movida em Portugal por alguns sectores, contra membros do Executivo angolano, o político luso disse que as relações entre Angola e Portugal “são históricas e devem ser desenvolvidas mutuamente, e por essa razão o PCP não pactua com este tipo de manobras”.

“A posição do Partido Comunista foi sempre solidária com Angola, e neste contexto torna-se necessário que se fortaleçam as relações entre os povos português e angolano”, referiu.

Pedro Guerreiro considerou de “prejudiciais estas manobras”, pois o seu partido sempre mostrou-se contrário, daí a aproximação ser vantajosa com o MPLA e o povo angolano.

Durante a sua permanência em Angola a delegação lusa tem agendadas visitas, ao Memorial Agostinho Neto, à Mediateca de Luanda, à cidade do Kilamba e a província do Huambo.

A delegação do Partido Comunista Português vai igualmente manter uma audiência com o vice -Presidente do MPLA, Roberto de Almeida, com o Grupo Parlamentar, bem como visitará a sede do Comité Provincial do Partido em Luanda.

Os laços de amizade e de cooperação entre o MPLA e o Partido Comunista Português remontam desde os primórdios da independência de Angola. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA