Para não perder tempo: mulheres japonesas podem se casar mais cedo

( AP Photo/ Itsuo Inouye)

No Japão foi aprovada uma lei que diminuiu o prazo para as mulheres se casarem novamente após o divórcio.

A câmara alta do parlamento japonês tinha aprovado por unanimidade as alterações da lei de 1898 que proibia as mulheres de se casarem novamente no prazo de seis meses após o divórcio.

Esta antiga lei prevê que as mulheres japonesas tinham que esperar pelo menos meio ano para obter o direito de se casar novamente. Esta medida foi introduzida inicialmente para determinar o estatuto da mulher: se a mulher estivesse grávida, deveria se saber se o pai era ou não o cônjuge legítimo.

Mas esta lei agora já perdeu actualidade e se tornou um vestígio da época passada porque os testes médicos actuais permitem detectar facilmente uma gravidez.

As alterações da lei, aprovadas na quarta-feira (01) reduzem o prazo para as 100 dias após a mulher apresentar ao juiz um certificado especial médico atestando que não está grávida.

Leis semelhantes existem em outros países do mundo, particularmente na França. O país aboliu uma lei que proibia as mulheres de se casar novamente durante 300 dias após o divórcio. (SPUTNIK)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA