Paquistanesa grávida é degolada pela família em nome da honra

Uma jovem grávida de seu segundo filho foi degolada por familiares por ter se casado sem consentimento no Paquistão, informaram as autoridades, em mais um crime cometido em nome da honra. (afp_tickers)

Uma jovem grávida de seu segundo filho foi degolada por familiares por ter se casado sem consentimento no Paquistão, informaram as autoridades, em mais um crime cometido em nome da honra.

Muqaddas Bibi, de 22 anos, se casou com Taufiq Ahmed há três anos, apesar da oposição de sua família, que considera um “casamento por amor” – ao contrário de uma união combinada – equivalente a uma desonra, informou Mohammad Arshad, da polícia de investigação.

Os pais da jovem, com quem cortaram relações, foram até a clínica onde ela se encontrava e a convenceram a voltar para casa, assegurando que haviam mudado de opinião.

Quando a jovem chegou a casa, seus pais e seu irmão cortaram-lhe a garganta com uma faca, matando-a.

Muqaddas Bibi tinha uma filha de 10 meses e sete meses de gravidez quando foi assassinada.

Os autores do crime fugiram da localidade de Buttaranwali, 75 km de Lahore, e se encontram desaparecidas.

Centenas de mulheres são assassinadas todos os anos no Paquistão por suas famílias por questões de honra.

Nas últimas semanas, uma mulher queimou viva sua filha de 16 anos por ter escolhido o próprio marido e outra jovem, de 19 anos, foi torturada e queimada por um grupo de pessoas por ter se negado a casar com o filho de seu antigo chefe.

Em Abril, outra jovem assassinada por ter ajudado uma amiga a fugir com um homem. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA