Países sem necessidade de visto deixaram de informar sobre ameaças os EUA

A embaixada dos Estados Unidos, em Berlim, no dia 13 de setembro de 2012 (afp_tickers)

Mais de um terço dos países, cujos cidadãos não precisam de visto para visitar os Estados Unidos, não tem compartilhado com as autoridades americanas informações sobre antecedentes criminais e ligações suspeitas desses viajantes com grupos terroristas – informou Washington.

Actualmente, 38 países – europeus em sua maioria – participam do “Visa Waiver Program”, por meio do qual é permitido o ingresso e a permanência nos Estados Unidos por até 90 dias, nas categorias de turismo ou de negócios, sem a necessidade de visto.

Segundo o programa, esses países devem compartilhar identidade e antecedentes criminais de extremistas, ou de potenciais extremistas, com o Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês).

“Nem todos os países têm compartilhado informações, porém, por intermédio desses acordos”, anunciou o GAO, uma espécie de Controladora Geral ligada ao Congresso americano.

O relatório do GAO foi divulgado na segunda-feira (6) e não especifica quais países estão nessa situação.

“Milhares de europeus foram lutar na Síria e no Iraque, e a maioria deles é de países que tem acesso livre de visto aos Estados Unidos”, declarou o representante Michael McCaul, presidente da Comissão de Segurança Interna da Câmara de Representantes, nesta terça-feira.

“Esses extremistas estão apenas a um voo de avião da nossa costa, motivo pelo qual a cooperação de contra-terrorismo no exterior é crítica”, alegou.

Cerca de 20 milhões de viajantes entraram nos EUA, graças ao Visa Waiver Program no ano fiscal de 2013, de acordo com o GAO. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA