O mundo está mais violento. Portugal está menos

No "ranking" mundial dos países mais pacíficos, Portugal aparece, este ano, num invejável quinto lugar. Num ano em que a violência mundial aumentou, Portugal melhorou a sua posição. (Negocios)

No “ranking” mundial dos países mais pacíficos, Portugal aparece, este ano, num invejável quinto lugar. Num ano em que a violência mundial aumentou, Portugal melhorou a sua posição.
O mundo está mais perigoso e violento. De acordo com o Institute for Economics and Peace (IEP), que mede anualmente o nível de tranquilidade de cada país, Portugal está menos violento. Não apenas subiu no “ranking” dos países mais pacíficos, para o quinto lugar, como melhorou a sua pontuação (que neste caso quanto menor, melhor). Passou de um total de 1.448 pontos, registados em 2015, o que o colocava na 14.ª posição, para uma pontuação de 1.356 pontos, o que lhe confere, este ano, o quinto lugar.

Melhor só a Islândia, Dinamarca, Áustria e Nova Zelândia. A Europa continua a ser a região mais pacífica, de acordo com este estudo, ainda que se tenha degragado com os atentados de Paris e Bruxelas.

Portugal foi mesmo, segundo salienta o organismo sem fins lucrativos, o país que mais melhoria teve na pontuação dentro da Europa, o que, segundo o estudo, se deve “a um contexto de gradual retorno à normalidade política depois do processo de ajustamento”. Portugal registou melhorias num conjunto de dimensões como na perspectiva de demonstrações violentas, mas também na escala de terrorismo político e instabilidade política.

A América Central e as Caraíbas foram as regiões com melhorias mais significativas. A América do Sul também fez progressos, mas o relatório deixa uma nota para o Brasil, que aumentou a instabilidade política em 15%, o que aconteceu em conjunto com a degradação de indicadores relacionados com as prisões e forças policiais, o que, diz o IEP, “constituiu uma tendência preocupantes poucos meses antes do arranque dos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro”.

E isto acontece num ano em que o IEP diz que o mundo se tornou menos pacífico, ainda que tenha havido mais países a melhorarem a pontuação: foram 81. Contra os 79 que pioraram a sua contabilidade.

De acordo com o organismo, os países que mais melhoraram as suas pontuações foram o Panamá, a Tailândia, o Sri Lanka, a África do Sul e a Mauritânia. Já os que mais pontos acrescentaram à sua situação foram o Iémene, Ucrânia, Turquia, Líbia e Bahrain.

O Global Peace Index (GPI), que este ano abrangeu 163 estados, é composto por 23 indicadores qualitativos e quantitativos. Este ano a Palestina foi, pela primeira incluída, ficando na 143.ª posição.

(DR)
(DR)
O estudo, que vai já na décima edição, diz mesmo que o mundo tornou-se 2,44% menos pacífico desde 2008. E por que se conclui isto? As mortes por actos de terrorismo aumentaram quase quatro vezes. As vítimas de batalhas em guerra multiplicaram-se por cinco e em 2015 houve um recorde superior a 57 milhões de refugiados e desalojados.

Só em 2016, o mundo tornou-se menos pacífico em 0,53% face ao ano anterior. Em 2015, o custo da violência atingiu os 13,3% do PIB mundial. O mesmo é dizer 13,6 biliões de dólares – isso mesmo 13.600.000.000.000 – ou 1.876 dólares por cada pessoa no mundo. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA