Nito Alves é o unico dos 17 activistas que vai permanecer detido

(Foto: Lídia Onde)

A ordem de libertação do grupo de activistas condenados por actos preparatórios para uma rebelião e associação de malfeitores não se aplica ao recluso Manuel Chivonde Baptista, “Nito Alves”, confirmou o Novo Jornal online.

Onze dos 12 “revus” detidos no Hospital-Prisão de São Paulo, em Luanda, começaram a sair há minutos da cadeia, confirmou a equipa do Novo Jornal (NJ) destacada para o local.

A ordem de libertação emitida pelo Tribunal Supremo não se aplica contudo a Manuel Chivonde Baptista, “Nito Alves”, adiantou o porta-voz do estabelecimento prisional.

Em declarações ao NJ, o responsável explicou que “Nito Alves” permanecerá detido até Agosto, porque responde igualmente, desde Fevereiro, pela condenação a seis meses de prisão, por injúrias aos magistrados.

Entretanto, fonte dos Serviços Penitenciários disse à Lusa que, para além de estarem impedidos de sair do país, os 17 jovens terão a obrigatoriedade de apresentações mensais ao tribunal da primeira instância, ficando em situação de liberdade provisória sob termo de identidade e residência. (novojornal)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA