Município do Ngonguembo regista mais de mil novos casos de malária

Malaria (DR)

Quilombo dos Dembos – Mil e 811 novos casos de malária, sem registo de óbitos, foram diagnosticados de Janeiro a Abril do corrente ano, no município do Ngonguembo, província do Cuanza Norte, contra 632, do igual período de 2015.

O facto foi anunciado esta quarta-feira, na vila do Quilombo dos Dembos (sede municipal), pelo director municipal da saúde, Raimundo Andrade Sungama, apontando a falta de uso de mosquiteiros pela população aliada ao débil saneamento da região como as causas prováveis do aumento de casos desta doença.

Para além da malária, o responsável acrescentou que, durante o período em referência, foram igualmente registados 85 casos de doenças diarreicas agudas, 203 de doenças respiratórias agudas, 22 de febre tifóide e três casos de tuberculose, todos, igualmente, sem registo de óbitos.

Raimundo Sungama acrescentou ainda o registo de 166 casos de filaria e um caso de lepra.

Referiu que foram ainda realizadas em várias unidades sanitárias da circunscrição um total de três mil 366 consultas externas, com realce para mil 720 de pediatria, mil e 26 de medicina, 385 de puericultura, 196 de obstetrícia, 39 de planeamento familiar e 12 de estomatologia.

Informou que o banco de urgência do hospital municipal realizou 912 consultas, sendo 562 de pediatria, 337 de medicina e 13 de cirurgia, tendo sido internados 349 doentes, com o registo de um óbito.

O município do Ngonguembo é, actualmente, servida por uma rede sanitária constituída por um hospital municipal com 30 camas, uma maternidade, cinco postos de saúde e um centro materno infantil assegurados por 58 técnicos de saúde.

O responsável indicou que o município carece de mais 24 técnicos de saúde, dentre os quais um médico de clínica geral, quatro técnicos de laboratório, bem como 19 enfermeiros de diferentes especialidades para assegurar o normal funcionamento das unidades sanitárias da região.

Com uma superfície de mil 400 quilómetros quadrados, o município do Ngonguembo, cuja sede é a vila do Quilombo dos Dembos, é habitado por seis mil 865 populares (dados do Censo geral da população de Maio de 2014), distribuídos em duas comunas: Camame e Cavunga. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA