MINJUD prioriza apuramento directo

António Gomes, Director Nacional das Políticas Desportivas do MINJUD. (Foto: Angop)

O Ministério da Juventude e Desportos estabeleceu como primeiro critério para a integração na missão olímpica para os jogos do Rio de Janeiro o apuramento directo, face aos constrangimentos financeiros. O facto foi dado a conhecer, ontem, por António Gomes, director Nacional dos Desportos, durante uma conferência de imprensa que abordou o estado actual do desporto angolano.

O encontro com jornalistas abordou a participação angolana nos Jogos Olímpicos do Rio2016; jogo da CPLP, que se disputam no próximo mês na ilha cabo-verdiana do Sal; jogos da comunidade de desenvolvimento da África Austral, que Angola acolhe em Dezembro; Infra-estruturas desportivas; a renovação de mandatos nas associações desportivas e o estado do futebol.

“Gostaríamos de ter uma maior representatividade, mas temos que compreender também que o momento actual cria alguns constrangimentos de ordem financeira que nos impede de podermos participar com aqueles cuja participação seria por via de convite. Nas anteriores participações as delegações constituíam-se por convidados, além da missão desportiva propriamente dita mas agora tivemos que encontrar um plano que dá prioridade de participação àqueles atletas que, por mérito, se qualificaram”, anunciou.

O governante prometeu desenvolver esforços para apoiar uma eventual participação do basquetebol e as demais modalidades que forem convidadas a participar nos jogos pelas respectivas federações internacionais.

“Sentimo-nos satisfeitos porque temos atletas que conseguiram o apuramento por mérito, atingiram os mínimos exigidos pelo Comité Olímpico, estamos a falar , Natação, Remo; da Vela, Andebol, do Judo e do Atletismo adaptado, que vai aos Jogos Paralímpicos. Estas são efectivamente as modalidades que nós consideramos prioritárias, que temos estado a fazer esforços no sentido de continuar a apoiá-las para que a sua participação seja condigna e têm sido feitas orientações precisas ao Comité Olímpico a este respeito através de vários encontros entre o ministério e a direcção do COA no sentido de nos ajustarmos à realidade tendo em conta o que é o orçamento para os jogos”, disse.

António Gomes revelou que a participação angolana nos Jogos está orçada em 155 milhões de kwanzas. No que toca à preparação, anunciou também a decisão tomada, segundo a qual, “Todas as selecções apuradas para os jogos devem fazer a respectiva preparação no país, com excepção do Judo e outros atletas como o remo que fruto de apoios das respectivas federações estão a fazer a preparação fora do país”, nada de estágios no estrangeiro. “Não existem condições para podermos colocar todas as selecções no estrangeiro a fazer a sua preparação”.

PISTA DOS COQUEIROS
VAI SER MELHORADA

A pista do Estádio dos Coqueiros vai ser alvo de melhoramento para estar em condições de acolher as competições de atletismo inseridas nos jogos da Comunidade de Países da Região Austral (SADC). O melhoramento da velha pista, foi anunciado ontem na conferência de imprensa dada pela Direcção Nacional das Políticas Desportivas.

António Gomes, responsável daquele departamento ministerial e coordenador da comissão organizadora dos jogos reafirmou que a prova de atletismo vai ser disputada naquele recinto.

“A prova de atletismo vai ser disputada no estádio dos Coqueiros e, é claro, está-se a pensar numa intervenção a nível da pista para o seu melhoramento”, anunciou.

Em termos de objectivos específicos Angola vai acolher o torneio da SADC e vai participar nos jogos da CPLP com objectivo de manter os níveis alcançados nas edições anteriores. (jornaldosdesportos)


SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA