Mineiros chineses são acusados de matar colegas para receber indemnizações

(AFP)

Setenta e quatro mineiros chineses foram acusados de participar do assassinato de colegas de trabalho para receber indemnizações, informou a imprensa estatal.

Os trabalhadores foram acusados em Bayannuyr, Mongólia, de matar 17 funcionários de minas de carvão em seis províncias e disfarçar os crimes como acidentes de trabalho, afirma o jornal em inglês Global Times.

Para Sun Yong, ex-mineiro e advogado, esta é apenas “a ponta do iceberg”.

O número de casos similares aumentou desde 2011, depois da promulgação de uma nova regulamentação, que determinou o pagamento de quase o dobro das indemnizações pela morte de um operário, explicou.

“Com uma compensação que chega a partir de agora a 600.000 yuanes (80.300 euros e 91.300 dólares) há mais pessoas dispostas a assumir grandes riscos para obter dinheiro”, disse o advogado.

Em 2015, três homens foram condenados à pena de morte pelo assassinato de colegas de trabalho com golpes de pedras, martelos e pedaços de pau, antes de exigir suas indemnizações.

A China lidera a produção mundial de carvão e, apesar do número de mortes por ano ter registado uma queda recentemente, continua muito elevado. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA