Miguel Almeida: saída de Isabel dos Santos não vai prejudicar a Nos

(Foto: D.R.)

O CEO da Nos diz que “não se altera absolutamente nada” com a saída de Isabel dos Santos da administração da empresa. A decisão surgiu depois da empresária angolana ter assumido a presidência não executiva da Sonangol.

O CEO Miguel Almeida acredita que a saída de Isabel dos Santos da administração da Nos não vai prejudicar a empresa de telecomunicações. A posição foi demonstrada esta terça-feira, 7 de Junho, à margem da apresentação do novo serviço de televisão Uma.

“A engenheira Isabel dos Santos continua a ser accionista da empresa, de forma indirecta através da ZOPT, como sempre foi. Não se altera absolutamente nada. Apenas entendeu que, com as funções que vai assumir agora, poderia haver um conflito de interesse. Portanto, renunciou à presença directa na administração”, explicou o gestor.
A empresária angolana tomou posse  segunda-feira, 6 de Junho, como presidente não executiva da Sonangol e renunciou aos cargos na Nos, Efacec e BIC Português, nas quais é accionista.
Em comunicado, Isabel dos Santos explicou que procurava com esta decisão “evitar problemas de conflitos de interesse e, por outro lado, reforçar as garantias de transparência no desempenho das novas funções”. A saída terá efeitos no final de Julho ou antes, caso sejam designados substitutos.

Isabel dos Santos detém 25% do capital da operadora de telecomunicações. Miguel Almeida remete para o accionista – Zop – o nome de quem substituirá a empresária na administração da Nos. (jornaldenegocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA