Mariana Mortágua: “Demorou para que muitos membros do PS percebessem que o que dizíamos estava correcto”

(Miguel Baltazar)

Em entrevista ao Diário de Notícias, a deputada do Bloco Esquerda considera que o PS tem agora uma atitude mais céptica em relação à Europa.

Mariana Mortágua acha que o Partido Socialista olha hoje para a União Europeia de uma maneira diferente. Questionada sobre os aplausos que BE e PCP receberam no Congresso do PS, a vice-presidente da bancada parlamentar do Bloco vê uma mudança de atitude.

“Demorou um bocadinho para muitos membros do PS – não só em Portugal mas na Europa – perceberem que aquilo que nós dizíamos estava correcto e que a solução que achavam que existia não era solução nenhuma”, sublinha ao DN, acrescentando que o seu partido não mudou muito a sua posição. “O consenso é que está a mudar.”

A deputada admite que as negociações com o PS “são exigentes em termos de trabalho, tempo e preparação técnica”, mas que “isso é bom”. “Há coisas em que há uma convergência grande e é fácil encontrar uma solução, há coisas em que ainda anão há convergência mas há espaço para haver e é preciso debater muito e encontrar as melhores soluções e há matérias em que não há convergência”, reconhece.

Na mesma entrevista, depois dizer que as sanções são absurdas e que o BE não as aceitará, Mariana Mortágua nota que, embora os socialistas não tenham exactamente o mesmo entendimento, o PS “tem hoje uma atitude mais céptica em relação à benevolência da Europa, percebe que Bruxelas é uma máquina de condicionar as democracias”. (Jornal de Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA