Huíla: UMN lança mais de 40 médicos no mercado de trabalho

Huíla: Ana Gerardo - Decana da Faculdade de Medicina da UMN (Foto: Morais Silva)

A Universidade Mandume Ya Ndemofayo (UMN) coloca este ano no mercado de trabalho 46 novos médicos, após seis anos de formação, informou nesta quinta-feira a decana da Faculdade de Medicina, Ana Gerardo.

Em declarações à Angop, a responsável disse que os recém-licenciados foram formados nas especialidades de medicina geral, ortopedia, ginecologia e oncologia.

A médica explicou que os primeiros 45 formados na instituição estão já colocados em algumas unidades hospitalares existentes na província da Huíla e não só, o que tem melhorado o sistema de saúde a nível da região.

“Hoje o sistema de saúde a nível da província da Huíla registou melhorias significativas, pois quase todos os municípios do Lubango contam com um ou dois médicos especializados e formados pela Universidade Mandume ya Ndemufayo”, realçou.

Ana Gerardo sustentou ser intenção da Faculdade de Medicina formar quadros no sentido de apoiar o desenvolvimento do país e combater as principais doenças, como a malária, HIV/Sida, entre outras, que têm estado a matar muitos cidadãos.

A gestora adiantou estarem matriculados no presente ano académico 463 estudantes, que são assegurados por 26 docentes efectivos entre cubanos e angolanos.

A UMN integra a VI Região Académica, que compreende as províncias da Huíla e do Namibe, e tem as faculdades de Economia, Medicina e de Direito, assim como o Instituto Superior Politécnico da Huíla e a Escola Superior Pedagógica do Namibe. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA