Huíla: Acidentes de viação tiram a vida a mais de 90 pessoas

Huíla: Luís Filipe Zilungo - chefe do departamento de viação e trânsito (Foto: José Filipe)

Noventa e nove pessoas morreram e 440 ficaram feridas de 520 acidentes de viação ocorridos durante o primeiro semestre do corrente ano, na província da Huíla, de acordo com a Polícia Nacional.

Em declarações hoje, quinta-feira, à Angop, no Lubango, no quadro do balanço operativo de fiscalização e regularização do trânsito, o chefe de secção de segurança e prevenção rodoviária daquele organismo do Ministério do Interior, inspector-chefe Luís Filipe Zilungo, disse ter havido um aumento de 34 mortes, 95 feridos e 28 acidentes de viação em relação a igual período de 2015.

Foram registados 269 colisões entre automóveis e motociclos, 138 atropelamentos, 80 despistes, 20 capotamentos e 13 choques contra obstáculo fixo, com danos materiais estimados em 23 milhões, 098 mil e 399 Kwanzas.

O responsável apontou o excesso de velocidade e má travessia de peões, com 120 e 30 casos, respectivamente, como a base dos acidentes.

A cidade do Lubango evidenciou-se com 391 desastres, seguindo-se o município da Humpata com 40.

O oficial manifestou-se preocupado com os números e adiantou que será reforçado o trabalho de sensibilização dos condutores e peões, para o respeito do Código de Estrada, na perspectiva de se evitarem sinistros e perdas humanas.

Frisou que o processo será feito em parceria com as administrações municipais, igrejas, organizações da sociedade civil, através de palestras e distribuição de cartilhas, no intuito de incutir nas pessoas a cultura da responsabilidade e atenção ao conduzir ou atravessar a estrada. (ANGOP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA