Hooligans russos são “soldados treinados que matam”, acusa presidente da Ucrânia

(AFP)

Os hooligans russos responsáveis pelos graves confrontos ocorridos em Marselha nos dias 10 e 11 de Junho na Eurocopa são “soldados treinados que matam”, garantiu nesta terça-feira o presidente ucraniano Petro Porochenko, de acordo com a emissora francesa iTÉLÉ.

“Não excluo que estavam prontos para os confrontos. São soldados treinados, que matam”, acusou Porochenko à emissora francesa, pouco antes de sua visita oficial ao presidente francês François Hollande.

“Um torcedor inglês perdeu a vida” nas brigas entre russos e ingleses durante a Eurocopa, criticou o presidente ucraniano. Na realidade, não faleceu nenhum torcedor, mas dois ingleses ficaram em estado crítico.

Três torcedores russos foram condenados à prisão por envolvimento nos confrontos e outro 20 foram expulsos do território francês.

A participação na Euro-2016 da Ucrânia, que sofre com uma guerra civil há três anos entre as forças governistas e um movimento separatista, representava para o país “uma força poderosa que une a nação”, declarou Porochenko. A selecção ucraniana, porém, foi a primeira equipe eliminada da competição, após duas derrotas contra Alemanha e Irlanda do Norte.

“Infelizmente, a nossa equipa não foi muito feliz”, lamentou o presidente. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA