França: paz entre israelitas e palestinianos deve incluir toda a região

Hollande discursa na abertura da reunião (afp_tickers)

O presidente francês, François Hollande, afirmou nesta sexta-feira que a paz entre israelitas e palestinos deve levar em consideração as mudanças em toda a região, ao abrir a conferência internacional de Paris.

“A corajosa opção da paz” está nas mãos de israelitas e palestino, declarou Hollande aos ministros e representantes de quase 30 países ocidentais, árabes, da ONU e da União Europeia, mas sem participantes dos dois principais envolvidos.

A conferência pretende reactivar um processo de trabalho internacional e convencer israelitas e palestinianos a retomar as negociações até o fim de 2016.

Os participantes não devem entrar em detalhes, nem sobre os parâmetros de uma futura negociação, mas pretendem abordar temas concretos como incentivos económicos para a paz, medidas para reduzir a tensão ou garantias de segurança regional.

Um pouco antes do início da conferência internacional sobre a paz no Oriente Médio, o ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Marc Ayrault, defendeu a iniciativa organizada em Paris e destacou que o diálogo directo entre israelitas e palestinianos “não funciona”.

“Actualmente tudo está bloqueado (…) Não queremos actuar no lugar dos palestinianos e dos israelitas, mas queremos ajudá-los”, declarou à emissora de rádio France Info, em resposta às críticas de Israel, que prevê o fracasso da iniciativa francesa.

O chefe da diplomacia francesa afirmou que negociações directas “não funcionam” e advertiu que actualmente “não dialogam, a colonização continua, a violência progride, o desespero se instala e a propaganda do Daesh (acrónimo árabe do grupo Estado Islâmico) e da Al-Qaeda se desenvolve em todos estes territórios e é extremamente perigoso”. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA