Forças do regime sírio e rebeldes apoiados por EUA avançam em duas frentes contra EI

Membros das Forças Democráticas Sírias (FDS) são vistos em Fatisah, norte da província de Raqa, no dia 25 de maio de 2016 (afp_tickers)

As forças do regime e os rebeldes apoiados pelos Estados Unidos avançam em duas frentes bem separadas na província de Raqa, feudo do grupo jihadista Estado Islâmico no norte da Síria, informou nesta quarta-feira um oficial da Marinha americana.

“Não há risco iminente de um confronto” entre as tropas do regime e os rebeldes das Forças Democráticas Sírias (FDS), a aliança árabe-curda apoiada por Washington e a coligação internacional, disse o oficial Chris Garver em Bagdad.

As forças do governo de Bashar al Assad, apoiadas pela aviação russa, estão 30 km a sudoeste da cidade de Tabqa e reforçam suas posições antes de avançar para Raqa, “capital” do EI, segundo uma fonte militar síria.

Na outra frente, os combatentes das FDS, assessorados por elementos das forças especiais americanas, também seguem para Tabqa, mas a partir do norte, e estão a cerca de 60 km da cidade, informaram fontes locais.

Mas os estrategistas americanos não acreditam em um rápido progresso das forças do regime nesta região, devido ao comprometimento do contingente leal a Assad em outras frentes, no oeste do país.

As FDS também estão envolvidas em outra ofensiva, contra a estratégica Minbej, na província de Aleppo, onde o assalto à cidade “é uma questão de dias”, avaliou o coronel Garver.

A ofensiva sobre Minbej pretende cortar a rota que o EI utiliza para trazer homens e armas da fronteira turca.

A FDS, que conta com ao menos 3 mil homens, está bloqueando os acessos ao leste, norte e sul de Minbej, e falta apenas bloquear a entrada a oeste.

O Estados Islâmico tem “ao menos 2 mil homens” na cidade, disse Garver. (AFP)

DEIXE UMA RESPOSTA