Filipinas confirma decapitação de segundo refém canadiano

(Arquivo) Soldados filipinos na ilha de Jolo em maio de 2000 (afp_tickers)

O governo das Filipinas confirmou nesta terça-feira a decapitação de um segundo refém canadense que havia sido sequestrado em Setembro pelo grupo muçulmano radical Abu Sayyaf.

“Condenamos com veemência o assassinato brutal e sem sentido do senhor Robert Hall, um cidadão canadense, depois de ter passado os últimos nove meses sequestrado pelo grupo Abu Sayyaf em Sulu”, afirma um comunicado divulgado pelo porta-voz da presidência, Herminio Coloma.

O exército informou que uma cabeça, que poderia ser a de Robert Hall, foi encontrada perto da catedral da ilha de Jolo na segunda-feira à noite.

“A descoberta confirmou a decapitação brutal de uma vítima de sequestro por parte do maléfico e criminoso ASG”, sigla do grupo Abu Sayyaf, afirma um comunicado militar.

Algumas horas antes, o primeiro-ministro canadiano Justin Trudeau havia afirmado que seu governo tinha motivos para acreditar no assassinato de Hall pelo Abu Sayyaf. Ele foi o segundo refém canadiano a ser executado pelo grupo este ano.

O Abu Sayyaf, especializado em sequestros para obter dinheiro, havia solicitado 6,5 milhões de dólares para libertar o refém.

Robert Hall estava entre as pessoas sequestradas em Setembro do ano passado quando estavam em iates em um centro turístico de Samal, sul das Filipinas.

Outro canadianos sequestrado no mesmo dia, John Ridsdel, foi decapitado em Abril.

O paradeiro das outras duas pessoas sequestradas em Sama, a noiva de Hall, uma filipina chamada Marites Flor, e o norueguês que administrava o centro turístico, Kjartan Sekkingstad, é desconhecido. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA