Federação projecta criação de uma Liga

Eliseu Major (Foto: D.R.)

A direcção da Federação Angolana de Futebol de Salão (FAFUSA), em parceira com a Decathlon Marketing & Sports (DMS), trabalham para a constituição de uma empresa que passe a gerir a futura Liga da modalidade no país, soube ontem o Jornal dos Desportos do vice-presidente para o super sénior e massificação, Eliseu Major.

De acordo com o responsável da FAFUSA, o projecto para a constituição da Liga Angolana de Futsal é apresentado este mês, porém, não adiantou o dia.
“Estamos a trabalhar com a DMS, liderada pelo Dino Paulo, no sentido de constituirmos a empresa para gerir a Liga de Futsal. Já demos os primeiros passos, por isso, está agendado ainda para este mês a apresentação oficial do projecto”, disse.

Eliseu Major fez saber que para o sucesso do projecto, que visa dar mais qualidade ao futsal praticado no país, para se impor no contexto da modalidade no continente africano e a nível mundial, a direcção da FAFUSA deve convidar os principais clubes que movimentam o futebol onze e algumas empresas privadas, fundamentalmente a Banca, com vista explicar os objectivos da constituição da instituição e quem deve aderir à mesma.

“Com uma Liga no país, a função da Federação passa a ser apenas a de gerir os aspectos administrativos, técnicos e disciplinares, assim como velar pelas selecções nacionais. Quem vai organizar as competições internas é a própria Liga. Para o efeito, vamos convidar o empresariado privado, fundamentalmente os ligados à Banca, assim como os principais clubes nacionais que movimentam o futebol onze, para explicar os objectivos pretendidos com a criação de uma Liga de futsal em Angola”, sublinhou.

O vice-presidente da FAFUSA informou que fizeram alguns contactos com os clubes, Petro Atlético de Luanda, 1º de Agosto, Recreativo do Libolo, Interclube e Progresso do Sambizanga,  falta a oficialização que pode acontecer nos próximos dias.

“Tivemos alguns contactos exploratórios com as direcções de alguns clube nacionais, casos do Petro de Luanda, 1º de Agosto, Libolo, Interclube e do Progresso do Sambizanga, mas nada ficou acordado. Resta-nos oficializar a nossa pretensão, que não fizemos ainda porque aguardamos o documento da constituição da instituição que passa a gerir a futura Liga”, referiu.

RECONHECIMENTO
“Vai haver melhoria na qualidade”

O vice-presidente da Federação Angolana de Futebol de Salão (FAFUSA), Eliseu Major, disse em entrevista ao Jornal dos Desportos, que há vantagens com a constituição de uma Liga no país, realçou a melhoria da qualidade da modalidade.

“Há vantagens com a constituição de uma Liga. Teremos melhoria na qualidade do futsal praticado, investe-se mais, a modalidade passa a ter maior visibilidade, maior aposta no mercado devido aos patrocinadores, com mais publicidade por via da Liga”, disse.

A constituição de uma Liga de Futsal em Angola, de acordo ainda com  Eliseu Major,  atrai jogadores de outras paragens, que pode resultar em ganho para os atletas nacionais e para  a modalidade no geral.

Com base nisso, segundo o vice-presidente da FAFUSA, caso o projecto ganhe consistência, as competições nacionais do próximo ano – Campeonatos, Taça de Angola, Supertaça e torneios regionais – passam a ser realizadas pela Liga.

A FAFUSA tem igualmente contactos com a Macaba Sport, parceira no Brasil, para trazer a Angola a estrela do futsal brasileiro e mundial, Falcão, para apadrinhar a constituição da Liga.

“A constituição da Liga pode atrair jogadores de outras paragens. Por esse motivo, temos contactos por via da Macaba Sport, a nossa parceira no Brasil, que tem interesse em trazer para o nosso pais, o Falcão, estrela brasileira e mundial da modalidade”, sublinhou.

TAÇA 10 DE JUNHO * INFANTO – JUVENIL
Coprat e Vila Alice jogam a final

As formações da Coprat e da Vila Alice, nos escalões dos 10 aos 13 anos e dos 14 aos 15, jogam no domingo dia 19, a partir das 8h30 no campo de jogos da Marinha de Guerra Angolana, à Ilha de Luanda, em desafios da final da segunda edição da Taça 10 de Junho em futebol de salão.

A Coprat (10-13 anos) garantiu presença na final depois da vitória sobre o Polivalentes FC, por 5-2, ao passo que a formação da Vila Alice derrotou o Bairro Popular, por 6-4.
A diferença de golos nos dois jogos, principalmente no segundo, espelha o equilíbrio verificado. As quatro formações tudo fizeram para garantir o passe para a final da competição, em homenagem aos 20 anos da fundação da Federação Angolana de Futebol de Salão (FAFUSA), comemorados no dia 10.

Já no escalão reservado aos atletas dos 14 aos 15 anos de idade, o jogo foi disputado no domingo de manhã, tal como os restantes, a Coprat goleou o Polivalentes FC, por 9-5, enquanto no segundo desafio do dia, a equipa da Vila Alice “bateu” o Bairro Popular por 7-5.

Com os resultados dos jogos das meias-finais, as formações do Bairro Popular e do Polivalentes FC jogam para a atribuição do terceiro lugar da competição. A partida acontece, antes do duelo da final, entre as equipas da Coprat e da Vila Alice.

A disputa de competições a nível da formação, segundo o vice-presidente da FAFUSA para o super sénior e massificação, Eliseu Major, enquadra-se no projecto do elenco liderado por Noé Alexandre, com vista à expansão da modalidade no país.

A primeira edição da Taça 10 de Junho, em infanto-juvenil, foi disputada em 2013. Este ano, para além de Luanda, a competição movimenta petizes nas províncias do Namibe, Benguela e Huambo.

O torneio organizado pela Federação Angolana de Futebol de Salão (FAFUSA) está enquadrado nos festejos dos 20 anos da fundação do órgão reitor da modalidade no país, comemorado de 10 a 16 de Junho, Dia da Criança Africana. (JORNALDOSDESPORTOS)


SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA